Cilindros de roda Peugeot 206/207 e Citroën C3, ambos sem ABS

28/10/2019

Parceiro fala sobre as particularidades dos componentes nesses dois modelos de veículos, como a válvula equalizadora integrada

 

Ricardo Tatiyama, reparador e proprietário da ABC Freios, de São Caetano do Sul (SP), traz este mês particularidades sobre o cilindro de roda do Peugeot 206/207 sem ABS e do Citroën C3 sem ABS. “Os veículos sem ABS ou com ABS sem EBD possuem a válvula equalizadora para o freio traseiro. 

Essa válvula evita o travamento das rodas traseiras numa frenagem de emergência. Como sabemos, os modelos de veículos que utilizam válvula equalizadora de corte fixo têm o seu ponto de corte estipulado pela montadora”, diz. 

 

“Existe um outro tipo de válvula, que seria a válvula sensível à carga. Ela trabalha de forma simples:

 

enquanto você está sozinho no carro, numa frenagem de emergência, precisará de menos pressão no freio traseiro ou quando você estiver carregado e for fazer uma viagem, com cinco pessoas dentro do carro mais as malas, ele terá um peso maior. Consequentemente, precisará de mais pressão no freio traseiro. Então, ela vai modular essa pressão no freio traseiro. Menos carga, menos pressão. Mais carga, mais pressão”, completa Tatiyama.

 

Procedimento

O objetivo agora é falar sobre a particularidade dos cilindros de roda do Peugeot 206/207 sem ABS e o Citroën C3 sem Abs. 

 

A grande particularidade desse cilindro é que a válvula equalizadora está integrada ao cilindro de roda. Ela fará a função de válvula equalizadora de corte fixo. Além de pressão nas sapatas, ela fará o ponto de corte na pressão de uma frenagem de emergência. Nessa frenagem de emergência, sem o Sistema integrado no cilindro de roda, as rodas traseiras travarão e você, consequentemente, perderá a estabilidade. 

 

Na minha oficina, já pegamos várias marcas onde não há o sistema integrado no cilindro de roda. Mostraremos para vocês na bancada a diferença entre o cilindro que tem.

E o que não tem. Então, pessoal, esse cilindro é de um Peugeot 207 e esse outro é de um C3 sem ABS, e esse aqui, como falei, foi retirado de um veículo e ele não tem a válvula integrada. 

 

 

Agora, vocês podem identificar se tem o sistema integrado ou não. Primeiramente, a descrição do produto. Este fabricante tem na descrição com válvula reguladora. 

Este fabricante é fornecedor original. Ele não contém a descrição. Porém, como é fornecedor original, ele tem a válvula equalizadora. 

 Agora, mostraremos uma outra forma de identificar se tem ou não tem esse sistema.

 

Uma outra forma de identificar se tem ou não no sistema é removendo os pistões. 

 Nesses cilindros, podemos notar que ele tem um pistão maior e outro menor.

 A válvula equalizadora está locada no pistão, neste miolo aqui.

 Agora mostraremos para vocês um cilindro onde não existe a válvula.

 Ele não possui, simplesmente, fica oco – não fazendo a sua função. Consequentemente, levando risco ao condutor do veículo. 

 

Um outro item curioso que me chamou a atenção foi que, ao invés de anel, gaxetas; 

 e um oring aqui que faz a vedação. O que é muito errado também. Os anéis gaxetas têm um ângulo, têm um determinado sentido do corte da borracha. 

Então, já são dois itens que nesse cilindro fica inviável de colocar. Pessoal, se pegarmos neste lugar, praticamente, não vemos a diferença de um para o outro, então devemos ficar atentos aos detalhes porque fará diferença na hora do reparo.

 Bom, pessoal, aqui fica mais uma dica de cilindros de freio, de extrema importância no veículo e que, às vezes, um detalhe, uma falta de informação, faz muita diferença da qualidade de um serviço. Esperamos que tenham gostado da dica desta edição.  Dúvidas e sugestões para próximos vídeos, deixem nos comentários e acompanhem a gente na Reparação Automotiva.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Gestão de fornecedores. Saiba o porquê é valiosa para a sua empresa

18/10/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload