Rumo à eletromobilidade, ZF apresenta novo acionamento elétrico de duas marchas para carros de passeio

24/07/2019

 

ZF faz a estreia mundial da primeira tração elétrica de duas marchas

 

 

A ZF acelera com sua nova tração elétrica de duas marchas para automóveis que integra um motor elétrico avançado a um elemento de mudança e uma unidade eletrônica. Em comparação com acionamentos elétricos anteriores, o ganho de eficiência energética aumenta a autonomia de cada recarga de bateria. Suas dimensões reduzidas também tornam o novo sistema vantajoso para carros de passeio do segmento compacto. Além disso, sua modularidade e escalabilidade possibilitam realizar ajustes para aplicações em veículos esportivos e de alto desempenho.

Com sua inovadora solução de acionamento elétrico de duas marchas, a ZF eleva a eletromobilidade a um outro patamar no segmento de carros de passeio. “Para veículos elétricos em uso diário é importante obter a maior autonomia possível de cada recarga de bateria”, afirma Bert Hellwig, Head da System House da Divisão de Eletromobilidade da ZF. “Cada ponto percentual no ganho de eficiência energética resulta em 2% a mais no alcance”, reitera ele. Para aumentar a taxa de eficácia do mais recente acionamento elétrico de eixos, a ZF alavancou seu know-how nessa área e desenvolveu um novo motor elétrico com uma potência máxima de 140 kW, integrando um elemento de mudança de duas marchas. “Agregar os nossos conhecimentos técnicos nos campos de motores elétricos, transmissões e unidades eletrônicas garante que possamos obter a maior autonomia possível para cada recarga de bateria”, declara Hellwig.

 

Veículos equipados com o novo sistema de tração de duas marchas consomem menos energia, o que, em consequência, leva a um aumento de 5% na autonomia em comparação com uma unidade de apenas uma marcha. A troca de marcha ocorre a uma velocidade de 70 km/h. Pela ligação com a rede de comunicação CAN do automóvel, se o cliente desejar, é possível projetar outras estratégias de mudança, eventualmente conectadas a mapas digitais e um GPS. Por exemplo: com base no trajeto programado no GPS, o veículo poderia identificar a distância até a próxima estação de recarga, permitindo que ele reaja de forma preditiva mudando para o modo econômico. Isso também viabilizaria trocas de marcha mais eficientes, de acordo com a topografia nas rodovias e estradas vicinais. Além disso, a integração com serviços em nuvem permite atualizações OTA (do inglês “Over-the-Air”) do software do sistema de acionamento.

 

Para as montadoras, a nova solução de tração de duas marchas oferece duas formas de utilizar a eficiência energética aprimorada, pois elas podem optar por uma maior autonomia mantendo o acumulador no mesmo tamanho ou utilizar um acumulador menor.

 

Conceito modular permite melhor resultado com mais eficiência e desempenho

Com uma estrutura que otimiza o espaço necessário para a instalação, o componente de duas marchas é adequado para veículos com interior limitado, como os carros de passeio compactos.

 

O conceito de duas marchas oferece benefícios para as montadoras que focam no desempenho. “Quando o assunto era acionamento elétrico, as montadoras tinham que escolher entre um torque de partida alto ou uma velocidade de pico elevada”, explica Hellwig. “Solucionamos esse impasse. Com isso, o novo sistema de tração é compatível com veículos de alto desempenho e mais pesados – como veículos rebocadores”, completa. A tecnologia modular da ZF combina a transmissão de duas marchas com motores elétricos bem mais potentes que chegam a 250 kW, o que proporciona maior aceleração e velocidades de pico mais elevadas. Graças à sua modularidade, o novo acionamento é capaz de atender a diversos requisitos.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Novembro da Revista Reparação Automotiva.

18/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload