Sistema de partida. Carro não pega? entenda os principais problemas e defeitos

14/03/2019

Olá, amigos reparadores e proprietários de veículos! Então, quer dizer que o veículo não pega ou não dá partida?

 

 

Um dilema que vivemos todos os dias na oficina: o cliente liga pedindo socorro mecânico e diz:

“Meu carro não pega!”

 

Afinal, qual a diferença entre pegar e iniciar uma partida?

 

Pegar é quando o motor entra em funcionamento, iniciando seu ciclo de combustão.

 

Partir é quando o motor de arranque gira o motor para iniciar seu ciclo de combustão.

 

Esta incógnita leva muitos a rodar certa distância e chegar até o local e não estar preparado para o referido socorro. Quantas vezes você foi preparado para realizar um teste elétrico e chegando ao local o problema era falta de combustível?

 

Vamos à trajetória do Sistema para entendermos melhor

Os primeiros veículos não tinham uma partida assistida eletricamente, era feita por manivela, que popularmente em algumas regiões chamavam de manico.

 

Motor de Partida

É um motor elétrico, com funcionamento periódico, ou seja, apenas por um período de tempo ele fica acionado. Não é como um motor elétrico comum que gira por todo o tempo ou um alternador. O motor de partida deve respeitar a cada partida de no máximo 15 segundos, evitando seu desgaste prematuro ou até mesmo a queima de seus componentes.

 

1. Automático ou Chave Magnética 

 

Sua função é, ao receber o sinal de partida pela linha 50 do comutador de ignição, puxar o:

 

 

2. Garfo de Partida, 

 

 

que por sua vez impulsiona o

 

 

3. Bendix

 

À frente e o atraca ao volante do motor. E seus contatos internos fecham a alimentação elétrica da bobina de campo que induzirá o movimento mecânico do eixo motor.

 

4. Induzido Móvel

 

 

O induzido, aqui é diferente do Sistema de Carga, onde o induzido é fixo, chamado de estator, e na partida o Induzido é móvel.

 

5. Bobina de Campo (Fixa)

 

Aqui, como o induzido, é uma peça que também existe no alternador, que é o Rotor, mas no Alternador é uma bobina móvel.

 

ATENÇÃO

No alternador, a bobina de campo (Rotor) induzirá o Estator a produzir energia elétrica. Já no motor de partida, a Bobina induzirá o eixo a rodar com torque suficiente para que o motor a combustão possa entrar em funcionamento.

 

Nos veículos dotados de STARSTOP, os motores de partida têm componentes mais reforçados em sua construção, pois seu acionamento é exigido por mais vezes.

 

Circuito Elétrico

 

A linha 30 representa alimentação elétrica positiva, direto da bateria, ligada ao automático de partida. A linha 50 recebe sinal para impulsionar o funcionamento através da chave de ignição.

 

Manutenção

A manutenção do motor de partida é simples, mas requer atenção e conhecimento técnico.

 

 

1. Desmontagem

Fique atento à forma correta de prendê-lo à morsa, conforme a imagem acima.

Após prendê-lo à morsa, solte os parafusos que prendem o automático e retire-o.

 

Fique atento quando for substituir um automático, quanto às suas características, alguns modelos diferem apenas nas partes mecânicas, como o ressalto em sua base, mas interferem em seu funcionamento.

 

Troque sempre o conjunto completo, automático e pistão, que fazem parte do grupo.

 

Próximo passo: retire o mancal traseiro soltando a trava do induzido.

 

Solte o suporte de escovas, faça uma inspeção visual quanto ao desgaste e meça se não há curto circuito.

Retire a carcaça central, que aloja a bobina de campo, e meça a bobina quanto a curto circuito ao negativo, inspecione seu isolamento, que, em alguns modelos, é emborrachado, e em outros, como o da foto, o enrolamento é de fita cadarço.

Após retirar a bobina e sua carcaça, teste o induzido, quanto a curto circuito, 

 

 

e inspecione o coletor de cobre, quanto à solda fria (solta), desgaste excessivo.

 

 

Veja se não há desgaste nas buchas de centralização que ficam prensadas aos mancais dianteiro e traseiro.

 

 

Após realizar todos os testes e análises visuais, monte o motor de partida, que segue a regra, o primeiro que se desmonta é o último que se monta.

 

Após a montagem, é necessário realizar o teste em bancada.

Existem vários tipos de falhas, além das relacionadas. Nos modelos mais atuais, com bobina de campo por imã, nos motores de partida DW, a trinca do imã interfere no funcionamento da injeção eletrônica, fazendo parecer falhas de injeção, e na verdade sendo no motor de partida. Busque na edição 113, de fevereiro de 2018, quando detalhamos esta falha.

 

Para mais informações, entre em contato conosco, busque informação técnica a cada edição da Revista Reparação Automotiva!

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Rede DPaschoal. Atendendo com produtos e serviços de qualidade

22/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload