LOGIGO esclarece os mitos e verdades sobre as centrais multimídias

16/01/2019

 

 

Veja dicas para escolher o melhor componente

 

As centrais multimídias se tornaram itens essenciais aos veículos. Além de fonte de conteúdo e entretenimento no trânsito, as centrais auxiliam os motoristas na navegação por mapas e GPS, a ativar comandos do carro e ainda na segurança, uma vez que evita o desvio de atenção para o celular, por exemplo. Cada vez mais comuns nos veículos, até mesmo nos modelos de entrada, as centrais se tornaram fator decisivo na hora de comprar um automóvel, mas ainda causam muitas dúvidas entre os consumidores. Afinal, vale a pena investir no equipamento?

 

De acordo com a LOGIGO, empresa referência em conectividade no setor automotivo, na hora de escolher uma central multimídia é importante observar se o produto tem bom desempenho, conectividade e principalmente, auxilia o motorista durante a condução e fornece funções de entretenimento que potencialize a experiência com o veículo. Para sanar as dúvidas na hora de escolher um bom equipamento, a LOGIGO esclarece os principais mitos e verdades sobre o componente:

 

As centrais multimídias são todas iguais.

Mito. Há diversos tipos de centrais disponíveis no mercado, com as mais variadas tecnologias. Para garantir um bom produto, é importante observar se o equipamento possui recursos básicos como Wi-Fi, Bluetooth, Android Auto, CarPlay e ferramentas adicionais que enriqueçam a experiência do motorista, além de ser fundamental testar a usabilidade, conectividade, capacidade de processamento, armazenamento e customização do produto e qualidade da tela e do som.

“As centrais da LOGIGO Automotive, por exemplo, possuem uma loja de aplicativos que permite ao usuário utilizar sua central como um tablet, tendo disponível aplicativos nativos diretamente no aparelho”, explica Antonio Azevedo, CEO da LOGIGO.

 

Todas as centrais possuem sistema CarPlay e Android Auto.

Mito. Ainda que essas funções sejam essenciais atualmente para uma melhor navegação e conexão entre as centrais multimídias e os celulares, nem todos os equipamentos possuem esses sistemas. A grande vantagem do CarPlay e Android Auto, conforme a LOGIGO, é o layout customizado para as telas das centrais, proporcionando uma experiência diferente e mais funcional na hora de manusear os aplicativos. No caso dos aparelhos que possuem apenas a função espelhamento, por exemplo, existe sempre um atraso na resposta da tela e, dependendo do aplicativo, a usabilidade fica extremamente comprometida.

Na hora de escolher ou testar a central multimídia esse deve ser um ponto de atenção. Por isso, apesar das tecnologias serem padronizadas e compatível com a grande maioria dos smartphones, é importante testar a central com o celular para garantir que tudo funcionará perfeitamente.

 

É possível baixar aplicativos nas centrais multimídias.

Verdade. Porém, poucos modelos possuem essa função. “As centrais multimídias da LOGIGO, por exemplo, foram pioneiras no mercado brasileiro com essa tecnologia. Com sistema próprio desenvolvido a partir da plataforma Android, o usuário pode instalar seus aplicativos preferidos na própria central, independentemente do smartphone que possuir.”, explica Antonio Azevedo. Com isso, o motorista pode usufruir de toda a conectividade da central sem precisar ter o celular pendurado no console, além de contar com alta qualidade de áudio e vídeo, sistemas Android Auto e CarPlay e porta USB de carga rápida.

 

Todas as centrais possuem bom desempenho e memória.

Mito. Com cada vez mais serviços e tecnologias integradas, as centrais multimídias precisam de um bom processador e capacidade de memória para que funcionem de maneira adequada. “Poucas marcas divulgam esse tipo de informação, mas é muito importante que o consumidor fique atento a esse detalhe para que o equipamento tenha respostas rápidas e operem de maneira correta”, alerta o executivo da LOGIGO Automotive que complementa: “Nossas centrais, por exemplo, possuem processador Quad Core e memória de 16GB”.  A dica na hora de fazer o teste é rodar vídeos de alta resolução, utilizar funções multitarefas e observar a velocidade de respostas durante as navegações.

 

As centrais multimídias funcionam exatamente como um tablet.

Mito. Apesar da usabilidade ser muito semelhante, uma central, mesmo com sistema Android, precisa passar por várias homologações e testes para garantir a confiabilidade do aparelho e o cumprimento de todas as leis de trânsito.

 

É possível instalar qualquer central multimídia no veículo.

Mito. Nem todas as centrais multimídias tem compatibilidade com todos os veículos. Em alguns casos é preciso, inclusive, fazer modificações no chicote elétrico do carro para instalar o componente, procedimento muitas vezes complexo e que pode colocar em risco a garantia do veículo.

 

Centrais multimídias originais têm mais qualidade.

Verdade. A diferença principal é a qualidade, a confiabilidade e a segurança. Uma central original cumpre uma série de requisitos de desenvolvimento e validação para se enquadrar nos padrões internacionais exigidos pelas montadoras, além de oferecer total compatibilidade com todos os recursos do veículo e serviços exclusivos da marca. Já as centrais vendidas no aftermarket normalmente não cumprem tais exigências, não garantem a compatibilidade com todos os recursos do veículo, reduzindo consideravelmente o tempo de vida da própria central e comprometendo o bom funcionamento do aparelho.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Rede DPaschoal. Atendendo com produtos e serviços de qualidade

22/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload