Componentes dos kits de transmissão de motocicletas exigem propriedades especiais

29/08/2018

 

 

EBFVAZ destaca a importância do processo de tratamento térmico por indução para aumentar o endurecimento da superfície e, consequentemente, a resistência das peças

 

Veja o vídeo da EBFVAZ: tratamento térmico por indução

 

O sistema de transmissão secundário, nome dado ao conjunto formado por pinhão, corrente e coroa, ou “relação”, como é conhecido no mundo de duas rodas, é responsável por transmitir a rotação do motor até a roda traseira da motocicleta e, nas reduzidas, o conjunto também atua no freio do motor.

 

Dada sua importância – tanto para o quesito desempenho, quanto segurança – estes componentes devem ser fabricados com aços de alta qualidade e receberem tratamentos específicos para suportar as condições de uso impostas. Os mecanismos trabalham em alta rotação, recebem indiretamente os impactos da suspensão e diretamente alguns esforços, atritos, vibrações, calor, pó e água.

 

É por este motivo que o Grupo EBFVAZ, com 50 anos de experiência na fabricação de kits de transmissão para motocicletas investe em matérias-primas de qualidade superior e em processos produtivos de ponta, que incluem o processo de endurecimento superficial de têmpera por indução para todos os tipos de coroas fabricadas.

 

Trata-se de um processo imprescindível para aumentar a resistência mecânica (ou dureza) dos componentes e atender, com isso, as normas técnicas exigidas na portaria publicada pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), em 2014.

 

Importância da têmpera por indução

“A têmpera por indução ou tratamento térmico por indução é um processo de fabricação que produz o endurecimento da superfície do aço, onde o aquecimento se dá através de indução eletromagnética seguida de um resfriamento brusco, que ocorre com o auxílio de água polimerizada e controlada, ou seja, de 900°C cai para 15°C a 20°C. Este processo resulta em um aumento considerável no limite de resistência a tração do aço, sua dureza e, consequentemente, resistência ao desgaste”, afirma Henrique Augusto do Carmo Silva, Engenheiro & Pesquisador da EBFVAZ.

 

Segundo ele, é um processo muito utilizado na indústria de eixos, flanges, tubos, fusos, buchas, hastes de cilindros, engrenagens, pinos, garfos, êmbolos, e uma infinidade de peças complexas que exigem elevada resistência ao desgaste e em que as aplicações são de alta responsabilidade.

 

“Com a frequência e a velocidade da variação da temperatura adequadas e específicas para agir no contorno das coroas e na região dos dentes, é possível manter a geometria original por mais tempo, fazendo com que o aço se torne ainda mais resistente à abrasão. Todas as coroas VAZ são submetidas à indução térmica, abrangendo todos os modelos de motocicletas de baixa cilindrada e de alta performance”, reforça o engenheiro da empresa.

 

Testes confirmam

Com laboratórios próprios de testes e avaliação, a EBFVAZ realiza diversos ensaios. Para avaliação neste quesito foram selecionadas para teste de vida três coroas de fornecedores distintos, onde duas delas foram produzidas utilizando o tratamento térmico superficial de têmpera por indução nos dentes e uma delas fabricada sem o tratamento térmico superficial.

 

A avaliação foi conduzida de forma normalizada e após teste em dinamômetro até o limite de 3 milhões de ciclos, notou-se claramente um intenso desgaste/afinamento nos dentes da coroa sem o tratamento de indução e de dureza baixa. Deste modo, não atende, inclusive, a norma técnica, que reprova coroa ou pinhão até o limite de 3 milhões de ciclos da corrente se apresentarem redução na espessura superior a 1,6 mm na região do diâmetro primitivo.

 

O Laboratório Dinâmico da EBFVAZ realiza ensaios paralelos muito acima do que a norma exige. O dinamômetro possui condições de testes ainda mais extremos com relação às rotações (rpm), às forças e os torques - sendo aplicados acima do recomendado -, com menores intervalos de lubrificações durante o ensaio e em quantidade acima dos 3 milhões de ciclos.

 

Os testes oferecem resultados satisfatórios e que conferem total aprovação do kit de transmissão, alongamento mínimo na corrente, abaixo de 10 mm, associado ao baixo desgaste no dente do pinhão e principalmente no dente da coroa induzida com o tratamento térmico. Estes resultados são alcançados graças aos desenvolvimentos com aços especiais microligados, processo de indução térmica e insumos de altíssima qualidade.

 

“A conclusão é que as coroas de aço temperado, disponíveis em vários números de dentes para alongar ou encurtar a relação final da moto, submetidas ao tratamento térmico de indução, garantem mais quilômetros rodados e um desgaste uniforme, não colocando em risco os demais componentes do kit de transmissão e a segurança do motociclista”, ressalta o engenheiro.

 

 

Perfil Grupo EBFVAZ

O Grupo EBFVAZ, fundado em 1963 e com produção 100% nacional, atua no mercado de autopeças (com pastilhas de freio da marca ECOPADS) e motopeças (com a marca VAZ) para o qual fornece coroa, pinhão e corrente (kits completos de transmissão e suas partes), pastilhas de freio, capacetes, sapata de freio, entre outros. Ao todo são oferecidos cerca de 6.000 itens.

 

Com um parque fabril robusto, automatizado e produção verticalizada, que garante o controle da qualidade em todas as etapas do processo, o grupo EBFVAZ é reconhecido por sua tradição e seriedade. A empresa faz investimentos sucessivos em maquinários e equipamentos de última geração, além de contar com laboratórios próprios e alta capacidade técnica e produtiva para diferentes tipos de projetos e produtos.

 

Todos os produtos EBFVAZ são certificados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e atendem todas as normas técnicas vigentes. Ciente de sua responsabilidade com os itens qualidade e segurança, a empresa investe em tecnologias de ponta, como o sistema de estampagem fineblanking, que permite um excelente acabamento das bordas cortadas e maior precisão das peças acabadas e o tratamento térmico de indução para a fabricação de todos os tipos de coroas. Este processo de têmpera torna os dentes de aço das coroas mais resistentes ao desgaste, aumentando consideravelmente sua durabilidade e resistência.

 

O Grupo EBFVAZ conta com aproximadamente 700 colaboradores e possui duas unidades fabris no Estado de São Paulo (Jundiaí e Louveira) e dois Centros de Distribuição, localizados em João Pessoa (PB) e Goiânia (GO). A empresa possui sete mil clientes ativos em todo o Brasil e sua equipe comercial é formada por 100 vendedores diretos e representantes que atendem ao mercado de reposição de todo o País.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Revista Reparação Automotiva Edição 140

29/05/2020

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload