Diagnóstico de suspensão, novo equipamento auxilia na precisão de reparos

06/06/2018

 

 

Antonio Simão Domene, o Tony, da Auto Check-up, do bairro paulistano de Vila Maria,  mostra para nós algumas dicas de um equipamento novo no mercado específico para fazer o diagnóstico de suspensão.  Segundo o empresário da reparação, a máquina auxilia muito, mas, como para os demais equipamentos de uma oficina, existe a necessidade da dedicação dos profissionais para realmente aprender a tirar tudo que ela pode te ajudar.  

 

Então, pessoal, aqui é como a máquina funciona. Nós colocamos o veículo em cima da plataforma, onde ele tem a vibração, e você percebe que só de chegar perto já noto, além de poder colocar a mão nos batentes e bieletas e ver a folga, você põe a mão e nem precisa ver as folgas, você ouve nitidamente o barulho. 

 

 

 

Uma das coisas que ajuda também é que podemos aumentar a frequência. Aumentando a frequência, o mecânico consegue identificar desde um defeito de suspensão até um defeito de carroceria. Muitos carros têm problema de acabamentos internos, até módulos de Xenon que às vezes ficam soltos, ficam batendo e o cliente reclama de madrugada que ele escuta uma batidinha, para ver alguma coisa solta. 

 

 

Então, com a vibração é o que ajuda você ter um bom diagnóstico do carro. Pode ver que o veículo, todo ele fica vibrando e aí você tem eficiência na hora de constatar o que seu cliente está reclamando... e sempre que possível fazer até um vídeo e mostrar para ele onde está o problema.

 

Agora, tudo realmente é dedicação. O mecânico precisa trabalhar com afinco e determinar onde estão os defeitos hoje em dia. 

 

Os carros estão cada vez mais confusos, mais problemáticos e as máquinas nos ajudam a um diagnóstico perfeito.

 

Quando você aumenta a vibração do carro, a frequência, você consegue diminuir o quê? Você sai do barulho da suspensão e começa a ir para o da carroceria. Então, aí você acha alguns ruídos de lataria, acabamentos, que estão soltos e às vezes o cliente também reclama.

 

Então, essa é uma situação pitoresca. Eu já tive problema de barulho de teto solar influenciando na carroceria do carro e o cliente jurava que era suspensão e com a vibração conseguimos identificar que era o teto solar. Isso é que ajuda bastante o trabalho.

 

Então, você tem um controle aqui de rua na mão, dentro da sua loja, todo domínio, auxílio legal para a oficina no diagnóstico de suspensão e barulho.

 

A máquina é maravilhosa, mas o test drive com o cliente dentro do carro é imprescindível. Tem gente que tem um veículo com muito barulho e ele se agarra a um só. Isso nós sabemos.

 

Então, andar com o cliente, identificar o barulho que ele reclama é imprescindível. Vindo com a máquina e trabalhando nela, você vai saber o motivo e a causa do ruído reclamado por ele. Aí você pode realmente afirmar: Olha, o barulho é aqui na suspensão, é no banco traseiro que está solto. Então, o técnico, o mecânico, ele é imprescindível andar com o cliente, antes e depois porque só assim você sabe que fez um serviço de excelência. 

 

Hoje aqui com esse carro que nós estamos trabalhando vamos identificar os barulhos que estão sendo reclamados. Nós vamos identificar e vocês vão perceber que é muito fácil.

 

Só que eu já andei com o carro antes como foi falado e agora nós vamos trabalhar justamente naquilo que nós passamos para vocês.

 

Conforme coloca-se a máquina, o barulho não se apresenta de imediato. A gente põe a mão na barra estabilizadora, junto com a bieleta, e você já sente a vibração. Você sente uma folga nela e quando você põe a mão na mola e no amortecedor, lá em cima, você escuta esse barulho que é do batente do amortecedor, tanto que igualmente sentimos. Então, percebemos que os coxins e os rolamentos do amortecedor estão com folgas. Você consegue perceber que os pivôs não têm folga, as bandejas também, mas justamente as bieletas e a barra estabilizadora têm, e os coxins dos amortecedores também.

 

 

Lógico que depois, quando eu tirar o amortecedor, você vai fazer o teste de folga lateral e aí é uma outra coisa, mas você não vai trabalhar na incerteza.

 

Quando você está colocando o carro na máquina, está trabalhando por baixo dele, você consegue identificar demais componentes e também fazer outros diagnósticos. Esse veículo está com a coifa aqui rasgada, então precisamos proceder a troca senão vai perder a homocinética. 

 Com o carro no elevador, antes de descer, você também pode fazer o teste de rolamento de roda, onde vai girar e segurar e ver se tem vibração. Isso já te ajuda, e também as folgas que possamos ter antecipadamente, você pega a roda e a movimenta.

 

É nítido quando você coloca a mão e escuta o barulho do batente.

 

Uma das coisas também que ajuda é diagnóstico no amortecedor. A temperatura dele,  esse amortecedor está aqui funcionando, praticamente 20 minutos, ele está com 53 graus. Isso quer dizer o quê? Que ele está aquecendo. O amortecedor quando aquece quer dizer que tem um bom funcionamento.

 

O amortecedor que você põe, ele está com 30 graus, eu posso afirmar que ele não tem ação, ele está sem ter a flexão interna do óleo com as borrachas e retentores. Então, isso aqui também ajuda você ter um diagnóstico do amortecedor e eficiência, porque o amortecedor, o funcionamento dele a cada quilômetro, ele se movimenta mais ou menos 1.400 vezes e trazendo o quê? Um aquecimento interno muito grande, chega, dá para queimar até a mão, como todo mundo sabe. Mas é legal, você consegue ver a temperatura bacana do amortecedor e avaliar todos eles, se estão funcionando na mesma temperatura.  Lógico que tem que ter o mesmo tempo. 

 

Aí, pessoal, a nossa dica aqui para a Revista Reparação Automotiva, e que vamos deixar para os nossos amigos, parceiros de profissão e mecânicos, é: o equipamento ajuda realmente no diagnóstico, mas a necessidade do reparador, com muito talento, é necessária, sempre imprescindível.

E hoje aqui ficou diagnosticado que os batentes do amortecedor, com coxim, as bieletas e os terminais de direção estão com folga. Aí descobrimos até que tem uma coifa também rasgada, num tempo recorde, de meia hora, conseguimos fazer um diagnóstico preciso, onde o cliente pode até acompanhar, ou não, e dentro disso ele fica satisfeito e ganhamos com a qualidade e tempo de execução. 

 

 

Então a nossa dica é equipamento e treinamento do mecânico são necessários. Até mais!

 

 Confira o vídeo dessa matéria no Canal do Youtube TV Reparação Automotiva

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Revista Reparação Automotiva Edição 140

29/05/2020

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload