A Feira está chegando... O que esperar da Autopar e seus principais atrativos

28/05/2018

 

Importante evento da região sul do país pródigo em apresentar novidades ao mercado e fortalecer o relacionamento com fornecedores

 

No mês de junho, entre os dias 6 e 9, acontece a 9ª edição da Autopar, em Curitiba (PR). A feira oferece como oportunidades para os reparadores ficar a par dos lançamentos e poder se relacionar com os fabricantes que estarão presentes. Na edição anterior, foram mais de 500 expositores e 50 mil visitantes. 

 

“Todo empresário que quer se manter informado e atualizado deve participar de feiras do setor e, se possível, até de eventos internacionais. Sempre terá novidades em equipamentos e aparelhos de diagnósticos, atualizações de softwares”, afirma Wilson Bill, presidente do Sindirepa/PR (foto abaixo).

 

O Sindirepa/PR foi precursor da Autopar, em 1998, quando lançou uma primeira feira. Para este ano, Bill comenta quais são as novidades. “Nós estamos montando um leiaute de uma oficina eficiente em nosso estande, nela, apresentaremos uma nova filosofia de rotina para executar o serviço em três tempos”. 

 

 

Novidades - Lançamento de um sistema de orçamentação eletrônica baseado nas nossas tabelas tempárias, disponibilizando pacotes de orçamentação para testes e avaliações para os empresários que visitarem e tiverem interesse. E, ainda, duas palestras para o setor: uma sobre Inspeção Veicular (no dia 8) e outra a respeito de Gestão de Oficinas (no dia 9). Bill conta ainda que várias caravanas já estão confirmadas para irem à Feira. “Do interior dos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Espírito Santo, Tocantins e Goiás, são estas que tenho conhecimento até o momento . E as autopeças também trazem muitas caravanas”.

Consolidação - Darci Piana, presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná, lembra que a Autopar começou com apenas 37 indústrias e, na edição seguinte, esse número superou 135. “Eu era presidente do Sincopeças/PR à época e buscamos fazer uma feira regional, mesmo que pequena. Ela foi crescendo, passou a ser um evento do Sul do País, com a presença de outros estados e países. Tornou-se a segunda maior do segmento no Brasil (atrás apenas da Automec)”. 

 

Relevância - “A Autopar é uma feira muito importante no calendário do setor de reposição. Acreditamos que, como nas edições anteriores, será um evento de sucesso. Ela conta com o apoio das entidades e tem a participação das principais marcas de fabricantes de autopeças, equipamentos e empresas de serviços. É uma oportunidade para atualizar conhecimento e conhecer as novidades do mercado, além de palestras e outros eventos que ocorrem durante a Feira”, diz o presidente do Sindirepa Nacional, Antonio Fiola.

 

Legitimidade - “A Autopar se consagrou como a legítima feira da reposição independente e essa conotação abrange diretamente o reparador, que é quem decide qual a marca será aplicada no veículo. A sua característica principal é ser um evento de negócios, há uma movimentação de compras, e é uma oportunidade para o reparador identificar produtos e soluções para o dia a dia da oficina”, analisa José Carlos Alquati, consultor Especialista em Reposição Automotiva.

 

 Atrativos - Para os visitantes da Autopar, o diretor da Diretriz Feiras e Eventos, Carlos Jung, antecipa algumas das ações. “O Conselho Nacional de Retífica de Motores (CONAREM) usará o evento como pano de fundo para propagar a atividade setorial promovendo plenária nacional e um encontro de empresários do mercado”.

 

E a Truckparts (apoiada pela Fetranspar - Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná) tem tudo para se consolidar como o principal evento do setor de pesados no Brasil. Além disso, haverá plenárias, encontros, workshops, seminários e palestras, entre outras ações coletivas. 

 

Nesta edição, Jung informa que não haverá o Paraná Summit Automotivo. “Serão distribuídos em área estratégica startups e alguns habitáculos de inovação tecnológica com novidades aplicáveis, tanto nas linhas de produção quanto de distribuição e comercialização”, explica.

 

Expositores - Sobre os de outros países, Jung informa que as alterações características proporcionadas pelo avanço tecnológico ou aquelas ligadas às questões tributárias e/ou cambiais alternam o universo expositor da feira, oriundos da Ásia, Europa, Estados Unidos e, tradicionalmente, da Argentina. 

 

“E nesta edição teremos, pela primeira vez, indústrias peruanas que almejam negócios no Brasil para que excedam os limites com estados brasileiros fronteiriços ao país andino”, comenta. 

 

Para finalizar, ele diz que “a Autopar não mede esforços para proporcionar conforto aos seus expositores e visitantes. O pré-cadastro via site facilita a entrada dos nossos compradores, o que gera um menor tempo de espera em filas para credenciais”.

 

Retificadores – “Vamos aproveitar essa tradicional e importante feira do setor para reunir os retificadores de diversas regiões do País e levar as últimas novidades em tecnologia, meio ambiente e sistemas gerenciais durante o Encontro Nacional de Retíficas de Motores, no dia 9 de junho. A entidade também promoverá visita à Perkins”, conta José Arnaldo Laguna, presidente do CONAREM

 

Como novidade, ele destaca a Retifair, área exclusiva para empresas fornecedoras do segmento retificador de motores, durante a Autopar. “Esta iniciativa tem o nosso total apoio, e é muito importante para o setor de retíficas, assim como já acontece em feiras de outros países. A Retifair trará ainda mais representatividade ao evento que é uma feira indispensável ao mercado brasileiro de reposição”.

 

“A princípio, nós estamos preparando duas caravanas para a Autopar, com aproximadamente 61 pessoas. O principal da feira é ficar a par das novidades e fortalecer o relacionamento com os fornecedores, conhecer os vendedores que estão te atendendo, de uma forma mais direta. E é também uma oportunidade de as oficinas mecânicas da região se relacionarem”, John Ralph Reis, presidente do Sindirepa de Ponta Grossa (PR)

 

 

“A Feira é muito importante para a reparação, pois nós sempre vamos atrás de algum ferramental e de equipamentos para que possamos comprar e investir em nossa empresa. E sempre somos convidados pelas empresas expositoras a participar de cursos e palestras, isso é um conhecimento a mais a ser adquirido na feira”, Edimar Carlos Vanzella, presidente do Sindirepa do Oeste do Paraná 

 

“As caravanas terão cerca de 56 pessoas da região Oeste do Paraná. O mais atrativo da Feira é a exposição das novas tecnologias, a parte de equipamentos e ferramental, como também a participação de expositores de outros países para conhecermos novos produtos. Acho importante essa abertura de mercado”, Marcio Luiz Beppler, gerente Executivo do Sindirepa do Oeste do Paraná

 

 

 “As expectativas com a Autopar são boas. Como sempre, a feira traz inovação, tecnologia, mostrando tudo o que há de mais moderno. A Feira é a janela de lançamentos que são mostrados em primeira mão e nós temos que estar atualizados e acompanhando as novidades. Nós já estamos com uma caravana lotada de 28 pessoas”, Isaías Afonso Del Zotto, presidente do Sindirepa de Francisco Beltrão (PR) 

 

 

 “A Feira é muito importante para o setor, pois geralmente todos os fabricantes estão reunidos para trazerem novidades e até para fazermos novos contatos com fornecedores de peças e equipamentos. Desta edição, nós esperamos novidades com preços atrativos e que possamos fazer novas parcerias para compras de equipamentos e peças. E nós já estamos organizando caravanas junto ao NEA/ARVESC”, Eduardo Colzani, presidente do Sindirepa de Santa Catarina

 

“A Autopar para a região Sul é muito importante pela proximidade, o que é um grande benefício para nós. E é sempre bom estar estreitando o relacionamento com os fabricantes, é o momento também de levarmos o feedback para os distribuidores em relação às marcas, pois o mercado pulverizou muito. A dica é ir à Feira focado e relacionar os principais problemas enfrentados no dia a dia da oficina para voltar com respostas”, Roberto Turatti (Billy), ex-presidente do NEA/ARVESC, Núcleo Estadual de Automecânicas/Associação de Reparadores Veiculares de Santa Catarina 

 

“A Feira abre novos horizontes para o reparador. Para nós que estamos distantes (interior do Estado), é ótimo. A feira oferece muitas promoções de ferramentas, peças e novidades. E é ótima para se relacionar, e nós ficamos mais atualizados sobre o que virá de lançamentos no futuro”, Juscelino Candido de Lima, presidente do Sindirepa de Paranavaí (PR)

 

 

“Os principais atrativos da Feira são os lançamentos de ferramentas, peças e o relacionamento com os fornecedores. E estreitar o relacionamento entre mecânicos e fornecedores para esclarecimento de dúvidas. A expectativa é que esta edição seja melhor que a anterior em termos de novidades e tecnologias. E o nosso grupo que irá à Autopar tem cerca de 44 pessoas”, Vicente Roque da Rosa Filho, presidente do Sindirepa de Bandeirantes (PR) 

 

 

 

“A Feira é importante, pois nela há várias inovações para os reparadores, tanto na parte de equipamentos como na de autopeças, principalmente para a nossa região de Maringá, que é carente nessa parte, isso é muito importante, conhecer fornecedores e novidades para atender as demandas do setor automotivo. Assim como em todas as edições, nós já estamos formando as caravanas, somos um grupo de 45 pessoas, além de outras empresas da região que também deverão ir com mais dois ônibus”, Antonio Dalcolle, presidente do Sindirepa de Maringá (PR)

 

 

“Em vários momentos na Feira os participantes têm a oportunidade de conversar diretamente com os fornecedores e até mesmo passar a ser clientes deles. Há muitas rodadas de negócios que acontecem, o que é muito importante para o nosso segmento. Nós estamos montando um grupo com 42 empresários do setor mecânica, associados ao sindicato, para irem ao evento”, Gabriel Veríssimo da Luz Ferreira, gerente Executivo do Sindirepa de Guarapuava (PR)

“A importância da Feira está nas novidades em termos de ferramentas, tecnologia e novos serviços. A nossa classe mecânica é muito fechada, não tem tempo para nada, e o evento é uma oportunidade para os reparadores se atualizarem, até porque as novidades são constantes. O que mais atrai os mecânicos numa feira são as novas ferramentas. Iremos em dois ônibus, com cerca de 70 pessoas”, Maurício Troyani, presidente do Sindirepa de Londrina (PR)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Gestão de fornecedores. Saiba o porquê é valiosa para a sua empresa

18/10/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload