Retífica de motor do Ford KA 1.0 3 cil.

 

Caso de um modelo 2016 em que foi necessário reparo de cabeçote e pistões  

Ricardo Chiarato, da DR Auto Mecânica, do bairro paulistano da Vila Alpina, conta uma história que se passou na oficina de um amigo, e que ele ajudou no diagnóstico. “O carro batia, parecia cabeçote com problema em alguma válvula, era um Ford Ka 1.0 3 cilindros 2016 com 29 mil km. Como ele não tinha o equipamento de teste de vazão e compressão de cilindros, me chamou. Colocamos o equipamento e vimos que estava vazando por um dos cilindros, o ar comprimido estava vazando direto para o cárter, pela tampa do óleo... daí tiramos o cabeçote”. (imagem 1).

 

 

O reparador ratifica que “um dos pistões estava balançando em sua camisa... o meu amigo tinha me falado que já tinha pego o mesmo defeito desse em outros carros do mesmo motor, mas como esse fazia um barulho diferente do que ele já tinha ouvido, achou que era batida de válvula do cabeçote, mas no fim não era... como tinha estragado o anel, o pistão do meio estava balançando”. (imagem 2).

 

 

 

Ele completa que “estava vazando pelo cárter e vi que o anel estava gasto, por isso acabou riscando toda a camisa. Na conversa com o cliente o mesmo relatou que não houve aumento de temperatura, o óleo estava com viscosidade certa... escutávamos o barulho, mas como esse é um motor que vibra muito, ficamos em dúvida. Uma coisa é um carro quatro cilindros, outra é de três! Pois o motor três cilindros já é um motor que vibra, por isso é mais difícil saber qual cilindro não está funcionando e, consequentemente, mais difícil para diagnosticar”. (imagem 3 - ao lado).

 

 

 

REPARADOR ANTENADO - “Se você entrar nos fóruns de internet, vai ver que com pouca quilometragem já aparece o problema. Me lembrei que tinha lido em um desses grupos de profissionais da reparação e que isso é um problema recorrente. Para falar a verdade, não lembro o fórum, mas li sobre um caso que com apenas 15 mil km esse problema já tinha aparecido, mas como o carro estava na garantia a concessionaria pagou pelo motor”.

 

PREJUÍZO NO BOLSO - Segundo o reparador, “o motor em questão precisou passar por retífica, numa conta de quase R$ 5 mil, foi preciso trocar bloco e pistões... isso já faz um bom tempo, mas continua ocorrendo, pois é um problema crônico. Aqui na minha oficina nós atendemos mais problemas de injeção eletrônica, mas também faço cabeçote e sempre ajudo os colegas que não tem o ferramental”, diz.

 

PROBLEMA CRÔNICO - Ricardo conta que tem cliente que compra carro três cilindros 0 km e começa a apresentar uma vibração, ou melhor, o carro treme todo. “Tem cliente que compra o veículo e passa na oficina dizendo que treme muito, que inclusive já chegou a reclamar na concessionária, mas sem solução, pois a concessionaria diz que é assim mesmo, chega a tremer o volante. Isso não ocorre apenas no Ford Ka, acontece em todos os motores 3 cilindros”.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Dezembro da Revista Reparação Automotiva.

10/12/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload