Incentivo à produtividade, começa por motivação no ambiente de trabalho

26/01/2018

 

Com ferramentas simples, estabeleça metas e motive a equipe  

 

O ponto alto da produtividade nas empresas se traduz em motivação. Mais do que uma remuneração adequada, participação nos lucros, o bom ambiente de trabalho, bem como uma comunicação eficiente, são fundamentais para que a equipe atinja metas e seja mais produtiva. 

 

Head de Gestão de Pessoas e Governança Corporativa da AGR Consultores, Célia Silverio, conta que a definição das metas para a equipe ser produtiva depende dos objetivos da empresa e do setor. “Uma das alternativas é definir a meta por grupos de trabalho ou células de trabalho ou ainda vinculadas ao programa de PLR da empresa”, sugere.

 

E há duas maneiras de implementar um programa de Participação nos Lucros e Resultados nas empresas: uma delas é estabelecendo uma meta de lucro a ser atingida no final do ano, se concretizada, um percentual deste resultado é dividido entre os funcionários. Caso o contrário, ninguém ganha.

 

A outra maneira é criando metas individuais a partir de indicadores, de forma que o funcionário deverá atingi-las conforme a atividade exercida por ele. Se atingir 100% da meta, receberá 100% na sua PLR. Se atingir 80%, receberá também este valor e assim por diante. 

 

Comunicação – “Uma alternativa bastante utilizada é informar as metas mensalmente por meio de comunicados publicados e/ou em portais que sejam visíveis a todos os colaboradores”, recomenda Célia Silverio. 

 

A comunicação das metas deve ser feita de forma clara, com informações básicas e com a visão estratégica de cada uma delas. É fundamental que todos da equipe sintam que fazem parte do processo e percebam o quanto são importantes para que as metas de fato sejam cumpridas. 

 

Tarefas desnecessárias – A fim de evitar tarefas desnecessárias, Célia Silverio orienta que “as metas devem seguir uma metodologia de serem: atingíveis, mensuráveis, que representem resultados claros e feitas em tempo factível de serem executadas”. Tarefas desnecessárias quebram o ritmo de trabalho, tornando mais morosas e menos ágeis as respostas aos clientes.

 

Periodicidade – Também, segundo Célia Silverio, as reuniões para medição da produtividade devem ser mensais, semestrais e anuais. E elas são uma oportunidade de compartilhar experiências, resultados e incentivar para que todos trabalhem para alcançar objetivos comuns. 

 

Relatórios – E até que ponto os relatórios são realmente necessários ou perda de tempo para algo mais produtivo? Para Célia Silverio, “os relatórios devem ser elaborados à medida que os mesmos possam trazer dados que auxiliem na compreensão de apuração das metas”. E eles devem ser revisados e refinados para que se mantenham as métricas otimizadas. 

 Pagamento por performance – Um programa de pagamento por performance pode ser elaborado “através de estabelecimento de programa formal de metas e resultados, constando medidores, planos de ação e prazo para cada item”, indica Célia Silverio. Lembrando que além de metas individuais, há também as metas compartilhadas. Portanto, é preciso incentivar a colaboração e o trabalho em equipe. 

 

Reconhecimento – Na visão de Célia Silverio, incentivar a equipe para que ela almeje oportunidades de crescimento se traduz em reconhecimento. “Seja este monetário ou não”. A oportunidade de desenvolvimento individual mostra que há oportunidades de aprendizado e  avanço disponíveis, de forma que eles darão o melhor de si para serem bem-sucedidos. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Novembro da Revista Reparação Automotiva.

18/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload