DEFEITOS ELÉTRICOS APÓS O REPARO DO VEÍCULO

30/10/2017

Entenda quais são os defeitos provocados por ação ou uso errado após realizada a manutenção 

 

Muitas vezes entregamos o carro ao cliente e está tudo perfeito. Passa-se uma semana, chega o cliente reclamando de falhas, aceleração, cortes, iluminação deficiente. Pois bem, conheça o defeito colocado! Para melhor entendimento, defeito colocado é quando não é proveniente da manutenção que falhou, ou da produção errada do componente. Mas um defeito que foi provocado por ação ou uso errado do veículo.

 

DEFEITO - O sistema mais afetado é a parte elétrica. Quando você abre o capô de algumas montadoras já existe o aviso (Foto 1).

 

Este adesivo de alerta deveria ser adotado por todos os fabricantes. Existem mitos como um de que não se pode lavar o motor quente, mas não há problemas se estiver frio. Quase isto! O que muitos não sabem é que não são afetados apenas os componentes mecânicos, mas podemos ter trinca de bloco, cabeçote, etc.              

Mas o que está oculto a muitos é lembrar que os veículos de 1991 acima, dotados de gerenciamento eletrônico do motor, estão repletos de sensores e atuadores, além de conectores que podem armazenar água nos contatos.

 

SENSORES - São os componentes que têm a função de enviar sinais para Central Eletrônica de Comando do Motor informando a situação de funcionamento de parâmetro pré-fixado no software do fabricante, exemplo: o sensor de posição do acelerador, conhecido como TPS.

 

 

ATUADORES - São os componentes comandados pela Central de Comando Eletrônico do Motor, estes têm a função de executar o trabalho, como centelha de ignição, injetar o combustível, etc. O mais comum e mais afetado é a bobina de ignição.

 

POR QUE SÃO AFETADOS?  - Porque são componentes resistivos! Possuem resistência elétrica, e aí está a quebra

de um mito: o motor não precisa estar funcionando e aquecido, apenas manter a ignição ligada, os sensores e atuadores recebem alimentação elétrica E ao receberem o jato de água, sofrem o choque térmico, e afetam sua

 

s propriedades resistivas, que alteram seu funcionamento. Há casos em que o veículo aumenta a aceleração, em outros ele falha a aceleração, a bobina de ignição perde potência, trinca, vaza centelha por sua carcaça. Outro muito afetado nos veículos atuais é o alternador (Foto 2). 

 

 E fora isto, temos os maus contatos, oxidações que vão sendo geradas nos conectores, que por ação da água, e os terminais são metálicos, oxidam, enferrujam, etc. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Rede DPaschoal. Atendendo com produtos e serviços de qualidade

22/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload