GESTÃO FINANCEIRA, COMO MANTER A SAÚDE DA EMPRESA?

02/10/2017

 

Dicas do Sebrae-SP para conseguir honrar os compromissos com os colaboradores e parceiros, readequar as despesas e continuar a crescer no mercado

 

Não é novidade que o momento de incertezas econômicas e políticas no País ainda influencia os negócios de muitas empresas. Diante deste cenário, é possível identificar quem está preparado para atravessar as tempestades e quem precisa buscar novos caminhos e readequar o modelo de gestão.

 

João Carlos Natal, consultor Financeiro do Sebrae-SP, destaca que para uma boa gestão, o planejamento é o passo inicial, ele é a base para todas as decisões e deve ser realizado e revisado frequentemente. Tendo em vista as dificuldades financeiras que as empresas têm enfrentado para se manterem e honrar com seus compromissos, Natal orienta que, nesses momentos de retração do mercado e queda no resultado, é necessária a readequação das despesas para o novo patamar de receitas. Para isto, o consultor pontua alguns caminhos seguros para o empresário manter a saúde financeira do seu negócio:

 

FLUXO DE CAIXA - Planeje o fluxo de caixa, pois possibilita a identificação de recursos financeiros que estão ou estarão sobrando e/ou faltando no caixa, o que possibilita à empresa planejar melhor suas ações futuras ou acompanhar o seu desempenho. A importância de um controle de fluxo de caixa bem feito nos coloca à disposição uma grande ferramenta financeira para trabalhar com diversas situações, como exemplo: alto ou baixo custo do crédito, taxas de juros elevadas ou reduzidas, redução ou aumento do faturamento; aumento ou redução da necessidade de capital de giro e outras atividades inerentes ao negócio.

 

READEQUAÇÃO DE DESPESAS - Readéque as despesas ao novo nível de receitas. É importante destacar que quanto mais breve agir mais rapidamente retorna ao ponto de equilíbrio, trazendo uma maior tranquilidade ao empresário para que possa planejar o operacional da empresa.

 

 REDUZA CUSTOS - É preciso controlar e reduzir os custos/despesas da empresa não somente em momentos de crise. Verificamos que, por ser muito dinâmico o seu dia a dia, o empresário carrega em seu crescimento (empresa) muitas vezes custos/despesas que não são mais necessários ou que poderiam ser reduzidos.

 

PRIORIZE PARCERIAS - É preciso priorizar parcerias que agreguem valor aos seus produtos/mercadorias/serviços: Essa atitude deve ser mantida não apenas em momentos difíceis e pode ser um diferencial para o seu negócio. É importante também o desenvolvimento de novos fornecedores para que a empresa tenha um maior poder de negociação e, consequentemente, uma melhor qualidade, o que igualmente se tornará em um diferencial competitivo.

 

CLIENTES - Avalie o histórico de seus clientes. Em ano de restrição ao crédito e de aperto financeiro deve-se praticar uma rigorosa análise de crédito dos seus clientes e possíveis clientes, consulte os serviços de análise de crédito; tenha o histórico do cliente sempre em mãos; valorize os bons pagadores; implemente um sistema de cobrança eficaz e nunca venda sem nota fiscal. Normalmente o empresário argumenta que se ele for mais criterioso para conceder crédito ao seu cliente ele não vende, sempre oriento que na realidade ele já obteve a sua resposta, pois quando se vende mal (sem critérios) tem-se o custo do produto duas vezes. 

 

 REVEJA SEU NEGÓCIO - Planeje o preço de venda da empresa (indústria / comércio / serviços). Conforme atendimentos efetuados, podemos afirmar que, em quase sua totalidade (99,9%) dos empresários não sabem calcular o preço de venda do seu (produto / mercadoria / serviço); portanto é de grande importância planejar com critério os valores. Além disto, é necessário avaliar e analisar a gestão da sua empresa. Para isso faça perguntas frequentemente para si, como exemplos – O negócio pode ser melhorado? Devo adquirir novas habilidades para implantar melhorias?, etc.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Novembro da Revista Reparação Automotiva.

18/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload