QUEBRA DA CORREIA DE SINCRONISMO NA AMAROK 2011

27/09/2017

Saiba quais procedimentos devem ser realizados 

para um diagnóstico correto e manutenção

 

Hoje o relato que passarei a vocês será de um caso que ocorreu aqui na Mingau Automobilística e  infelizmente não é tão anormal, mas que me chamou a atenção e vi grande oportunidade de compartilhar e passar os procedimentos para um diagnóstico correto, como também sua manutenção.

 

Esse veículo teve o rompimento da correia de sincronismo. No caso devido à construção e tecnologia empregadas nesse propulsor é inevitável que quando do rompimento desse componente o pistão não atingir as válvulas, sendo assim havendo a necessidade de remoção para se efetuar a substituição das válvulas danificadas, como também já se fazer a retífica completa desse cabeçote e garantir a qualidade da sua prestação de serviço. 

 

INFORMAÇÃO – Após essa remoção e efetuada a retífica foi feita a montagem do cabeçote no propulsor. Em conversa bastante prolongada com o proprietário do veículo, obtivemos informações importantes para darmos seguimento ao diagnóstico. Por exemplo: o propulsor estava com uma grande dificuldade para entrar em funcionamento, falaram para o proprietário que o problema era do acumulador de energia (BATERIA).

Dica: Sempre conversem com seus clientes, eles são sua maior fonte de informação e isso traz agilidade ao diagnóstico, como também uma manutenção eficiente.

 

Durante nossa conversa nos foi relatado pelo proprietário que o veículo passou a ter o sintoma de superaquecimento, onde substituíram os acessórios do sistema de arrefecimento como também o cabeçote, resfriador do sistema de arrefecimento (RADIADOR), bomba de circulação do sistema (BOMBA MECÂNICA), nesse sistema existe bomba elétrica de auxílio, reservatório de expansão. E a válvula controladora de temperatura do propulsor (VÁLVULA TERMOSTÁTICA) foi removida.

 

Mesmo com toda essa prática adotada, como resultado a força da pressão do sistema arrefecedor estava vencendo a válvula da tampa do reservatório de expansão, mas somente em grande aceleração, ou seja, quando se elevava a rotação. Enquanto que na rotação de segurança o problema não surgia. O detalhe que vale ressaltar é que, nesse veículo por estratégia do sistema de gerenciamento do propulsor quando parado não ultrapassa os 2.500 RPM, isso se dá para exatamente proteger o propulsor de funcionar em alta rotação sem carga e acontecer qualquer dano interno, portanto tem que ser efetuado o diagnóstico em movimento para termos os resultados.

 

PROBLEMAS E CAUSAS - Temos, portanto, uma série de problemas e possíveis causas, como aqui na Mingau Automobilística não trabalhamos com possibilidade e sim com precisão, passamos a procurar as respostas do porquê desses problemas.

 

Saímos com o veículo com as referidas informações e com equipamentos para monitorar: a temperatura do sistema de arrefecimento, de entrada e saída do resfriador (RADIADOR), esse sistema operacional de gerenciamento do propulsor monitora e facilita através de sensores responsáveis para essas informações; a temperatura do óleo lubrificante; valores de depressão; valores de pressão da linha de alta do sistema de alimentação de combustível; e manômetro instalado no sistema de arrefecimento, para se verificar a alteração de valores de pressão em conjunto com a temperatura do propulsor.

 

DIAGNÓSTICO – Foram encontrados no diagnóstico alguns problemas, suas causas e soluções, sendo: 1º Funcionamento irregular, 2º Pressão no sistema arrefecedor e 3º Vazamento de óleo lubrificante.

PRIMEIRA CAUSA – Os eixos de comando estavam foram de sincronismo, nesse propulsor se utiliza dois eixos, um para admissão e outro para escape. O bico injetor, não tendo sua vedação de forma eficiente, permitiu com que a taxa formada invadisse a parte interna do propulsor. A solução é remover os eixos de comando e efetuar o perfeito sincronismo com ferramental específico, retirar os injetores, substituir arruelas e anel de vedação e realizar o processo de plaina da parte inferior dos injetores. E também trocar os parafusos de fixação dos injetores (esses parafusos são elásticos e seu aperto é efetuado através de graus, conforme pede o fabricante). Feitos esses procedimentos, inicialmente o propulsor passou a funcionar de maneira homogênea, resolvendo a questão do mau funcionamento. 

 

Dando continuidade ao processo, ainda tínhamos a questão da pressão que se formava internamente no sistema arrefecedor com o propulsor em altas rotações, até porque a temperatura se mantinha estabilizada, isso nos trazia a informação de que algo estava permitindo que a taxa formada pelo propulsor invadia o sistema de arrefecimento. 

SEGUNDA CAUSA – Os parafusos soltos e a solução foi a remoção do cabeçote para teste e verificação das irregularidades, visto que efetuaram sua substituição. Em seguida é preciso a reinstalação do cabeçote com a junta correta, esses propulsores têm a necessidade de se verificar as medidas de altura dos pistões, esse processo exige que seja assim, nesse caso são três medidas. Através de informações técnicas se define qual é a correta para a aplicação. No caso aqui, estava com a junta irregular para esse conjunto. Substitua os parafusos de aperto superior do propulsor (bloco e cabeçote) esses parafusos são elásticos e seu aperto é feito em graus, conforme pede o fabricante.

 

 

TERCEIRA CAUSA  Vazamento de óleo lubrificante causado por guarnições metálicas com tratamento para

 vedação com cola (reaproveitadas). A solução foi a substituição das guarnições. Nesse caso relatado vemos que no momento de executar a manutenção corretiva pelo rompimento da correia de sincronismo, houve falta de procedimento gerando várias consequências desagradáveis, como por exemplo, componentes com vida útil até o momento da desmontagem sendo reutilizado.

 

REFLEXÃO – Procurem sempre se informar, sejam éticos, trabalhem com seriedade e disciplina, esse é o caminho para fazer o melhor todos os dias. Tenho ouvido bastante reclamação e até lamentação, porém se não começarmos a agir de maneira correta, com certeza não teremos bons resultados. Um enorme abraço a todos e viva a Ética!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Janeiro da Revista Reparação Automotiva.

21/01/2020

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload