CÂMBIO MANUAL, VANTAGENS E DESVANTAGENS

20/06/2017

 

A escolha do tipo ideal de transmissão ainda 

é um fator de dúvida entre os consumidores

 

Quem vive nas grandes cidades quase que diariamente convive com os engarrafamentos. Muitos motoristas, cansados desse problema e buscando um maior conforto, passaram a optar pelos veículos com câmbio automático. Mas a escolha entre a transmissão manual e a automática ainda é um fator de dúvida entre os consumidores. 

É verdade que há quem prefira o câmbio manual por sentir uma maior segurança ao dirigir e por controlar a troca de marchas de acordo com o seu estilo de dirigir. Por outro lado, isso exige o controle contínuo da embreagem, o que não ocorre no câmbio automático, já que ele define a mudança de marchas e controla a variação da embreagem. 

Em comparação ao câmbio automático, Antonio Simão Domene, da oficina Auto Check-Up, da capital paulista, diz que “a manutenção do câmbio manual é mais barata, e as chances de deixar você na mão são pequenas, sem falar que também economiza combustível. Em compensação, por causa do trânsito, você a todo momento precisa trocar de marchas”.  

De acordo com Antonio, “quando o câmbio automático apresenta um defeito, por mais simples que seja, se você não tiver conhecimento e os equipamentos certos para fazer um teste de bancada, é melhor nem mexer”, afirma. Rivaldo Inácio da Silva, reparador do centro automotivo Car Service, de Natal (RN), concorda com o colega. 

“O reparo do câmbio manual é mais barato e de menor complexidade. Eu, por exemplo, ainda não trabalho com câmbio automático”, comenta Rivaldo.

 

Diferenças - Por apresentar um funcionamento contínuo, nos câmbios automáticos não ocorrem os famosos “trancos”, como acontece nas caixas manuais quando é feita uma troca de marcha errada. O câmbio manual, apesar de ter uma manutenção bem mais barata, pode ter a sua durabilidade reduzida de acordo com a perícia do motorista. O uso incorreto das marchas pode aumentar o consumo de combustível, reduzir a durabilidade da embreagem, quebrar as engrenagens e até danificar o motor. 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Você já leu a versão digital da edição 139 da Revista Reparação Automotiva?

12/05/2020

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload