TENDÊNCIAS POSITIVAS PODEM MOVIMENTAR A REPOSIÇÃO

 

 

 

Mesmo diante de um cenário ainda conturbado, 

alguns fatores vão ampliar a demanda do setor

 

Ainda que o Brasil esteja enfrentando uma das piores crises da sua história, com uma forte queda do PIB por dois anos consecutivos, começam a surgir alguns sinais positivos que poderão refletir diretamente na reposição automotiva. 

Na parte econômica a situação segue complicada, e a instabilidade política continua desgastando a imagem do país, o que abala a credibilidade e dificulta a concretização de novos investimentos externos e internos.

 

MELHORA - Mas nem tudo são más notícias. As áreas que compõem o planejamento econômico do governo aparentam estar integradas e comprometidas a enfrentar a situação com os recursos disponíveis, tomando decisões mais técnicas e menos políticas.

Também estão dando passos ousados, o que é fundamental diante do tamanho do problema. Como, por exemplo, na recente fixação da taxa Selic em 12,5%. Pode parecer pouco, mas foi uma redução de 15% nos últimos seis meses. 

 

REPOSIÇÃO - Na reposição automotiva, quatro fatores poderão gerar um efeito muito positivo nos próximos meses: a relação entre frota e veículos seminovos, a demanda reprimida, a previsão de uma safra recorde e a expectativa dos consumidores.

Antes do aprofundamento da crise, em 2015, mais de 3,8 milhões de unidades foram licenciadas. Agora, uma grande parte desses veículos começa a precisar de uma manutenção mais intensa. A maioria será atendida pelas oficinas independentes.

 

REPRIMIDOS - Em tempos de crise, muitos proprietários cortam os gastos com os trabalhos de reparação, seja do carro ou de sua casa. É um comportamento que os especialistas chamam de “postergação de compra” e influencia o cálculo da demanda. 

Hoje, existem várias autopeças com alto índice de postergação, principalmente aquelas que “não param” o veículo. Esse percentual bateu recordes em 2016, mas tudo indica que haverá uma reversão significativa ao longo do ano.

 

SAFRA - A produção agrícola brasileira deve bater um novo recorde: 224,2 milhões de toneladas, com um crescimento de quase 22%. Uma grande parte será transportada pelas estradas, aquecendo o mercado voltado à linha pesada.

Para completar, o Inec (Índice Nacional de Expectativa do Consumidor) está apresentando uma ligeira melhora, atualmente ao redor dos 104 pontos. Com a população menos apreensiva diante do futuro, aumenta a sua disposição para consumir. 

Para conhecer em detalhes esses e muitos outros estudos sobre o mercado automotivo, as empresas e entidades do setor podem solicitar um login e senha para acesso temporário no site da Audatec Marketing, no endereço www.audatec.com.br

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Novembro da Revista Reparação Automotiva.

18/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload