UNINDO FORÇAS - Para traçar o futuro do setor

Numa entrevista exclusiva, Elias Mufarej, conselheiro do Sindipeças, fala sobre as novidades da Automec e aposta que teremos uma grande edição, mesmo com todos os problemas do país 

 

Considerada a maior feira de autopeças da América do Sul, a Automec deve reunir em sua 13ª edição mais de 1.500 marcas. Entre os dias 25 e 29 de abril, a expectativa da organização é receber aproximadamente 70 mil visitantes, vindos de todo o Brasil e outros sessenta países. Apesar da instabilidade política e econômica, todos apostam que o evento será um sucesso e poderá representar o início de uma retomada para o setor.
Em grande parte, esse otimismo é motivado pela reunificação da exposição, que volta a englobar as linhas leve e pesada. A mudança de endereço, para o novo São Paulo Expo, também é um “alívio” para o público e os expositores, cansados de sofrer com os problemas crônicos do pavilhão anterior. O resultado será uma Automec maior e muito melhor em todos os sentidos.


Reparação Automotiva - Quais são as expectativas para a Automec?
Elias Mufarej - São as melhores possíveis. A feira teve uma adesão recorde e todos os segmentos devem estar presentes. Temos uma área de exposição maior, mais bem organizada e mais confortável. Acreditamos que a edição será um sucesso absoluto, um contraponto diante desse momento atual da nossa economia. A reposição mostrará toda a sua força.

 

RA - Em 2017, a Automec volta a ser uma feira única. Como os expositores reagiram a essa mudança?
EM - Muitos desejavam isso, reunir todas as linhas de produtos num único evento. Facilita o marketing e reduz os custos. Essa decisão também foi fundamental para a venda antecipada de todos os estandes. Em consequência, os visitantes ganharão uma feira muito mais interessante e com uma área 15% maior do que as edições anteriores. 

 

RA - Além da reunificação da feira, a mudança de endereço também foi muito comemorada pelas empresas?
EM - Certamente. Trocamos um pavilhão com quase 50 anos por um prédio inaugurado no ano passado. É todo climatizado, tem um amplo estacionamento ao lado, o acesso é fácil, tudo é melhor. Os expositores também poderão montar estandes abertos e arejados, muito mais atrativos e com uma construção bem econômica.

 

RA - A feira tem um caráter internacional e recebe diversos expositores estrangeiros. Qual é a avaliação do Sindipeças a esse respeito?
EM - A Automec é, por tradição, uma feira internacional. Nesta edição teremos dezessete países expositores, além do Brasil. Esse contato é ótimo para a competitividade. Há empresas estrangeiras que trazem peças e serviços muito interessantes. Essa diversidade também atrai os visitantes de fora, o que acaba fomentando as nossas exportações.

 

RA - Como o Sindipeças apoia as empresas nacionais que querem exportar?
EM - Uma das ações é o programa Brasil Autoparts. Por meio dele, convidamos nossos associados a participar de feiras ao redor do mundo. Inclusive, nesta Automec, criamos um estande para pequenas e médias empresas, com condições especiais de custo e pagamento. Apresentaremos treze marcas brasileiras aos visitantes estrangeiros. 

 

RA - Quais atividades o Grupo de Manutenção Automotiva programou para os reparadores?
EM - No estande dos programas Carro 100% - Moto 100% - Caminhão 100% apresentaremos a nova versão do nosso aplicativo, muito mais prático e compatível com o Facebook. Além disso, as diversas entidades do setor organizarão várias atividades, como a oficina modelo, o congresso da Andap, as caravanas do Sincopeças e o encontro do Conarem.

 

RA - Como estão as atividades do Caminhão 100%?
EM - Continuamos fazendo os pit stops nas estradas e recebemos uma solicitação do Grupo CCR (uma das maiores concessionárias de rodovias do país) para ampliar nossas atividades. Estamos nos organizando para levar o programa a novas estradas e conseguir números cada vez maiores. Até agora, já inspecionamos mais de cinco mil caminhões.

 

RA - Para concluir, por que os reparadores devem visitar a Automec?
EM - A feira é uma grande fonte de atualização. Lá teremos o que existe de melhor na indústria de autopeças e equipamentos. Por causa do novo local, tudo estará organizado de uma forma melhor e contaremos, inclusive, com estandes de empresas atacadistas, que ficaram fora das edições anteriores e agora voltaram.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Novembro da Revista Reparação Automotiva.

18/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload