O “DRAGÃO” TSI, DONOS RECLAMAM DA QUEIMA DE ÓLEO

10/03/2017

 

Estão aparecendo nas oficinas vários motores “fumando” após rodarem cerca de 100.000 km, bem antes do que seria normal 

 

 

Os motores TSI da Volkswagen têm apresentado diversos defeitos nos últimos anos. O mais recente problema notado pelas oficinas é o elevado consumo de óleo. “Já encontrei vários carros relativamente novos com o nível do óleo pela metade e fumando”, afirma Marcelo Navega, dono da Navega Mecânica, em São Paulo. 

Segundo o reparador, o custo do conserto “espanta” a maioria dos clientes. “Para o motor 2.0, apenas os anéis custam R$ 6.000,00 nas concessionárias. Se for preciso trocar também os pistões, são mais R$ 12.000,00. Até agora, fiz apenas orçamentos desse tipo de defeito, ninguém aprovou a conta”, explica Navega.

 

MUITOS - Na oficina Auto Kaneko, também localizada na capital paulista, uma cliente decidiu fazer o reparo. O proprietário da oficina, Hiromi Kaneko Júnior, conta que o problema é grave e tem sido bastante comum. “O pior é que não é nada fácil encontrar todas as peças necessárias para resolver o defeito”, alerta.

O carro reparado por Kaneko era um Passat 2.0 TSI 2011. Tinha pouco mais de 130.000 quilômetros rodados e, segundo informou a proprietária, era usado principalmente em estradas. “O motor estava com baixa compressão e apresentava um consumo de óleo inacreditável: queimava um litro a cada 200 km”, recorda.

 

COLADOS - Ao abrir o motor, Kaneko descobriu que os anéis dos pistões estavam “colados”. Na opinião do reparador, esse tipo de problema pode ser provocado pela baixa qualidade do nosso combustível. Na hora de comprar as peças, outra surpresa: para o mesmo número de chassis, existiam três modelos de anéis diferentes.

Por sorte, como esse defeito tem surgido em muitos veículos com motores TSI, algumas empresas têm soluções prontas. “Ao final, acabei comprando os anéis na Retífica Sady. Mas, para ter certeza de que não traria as peças erradas, peguei todas as medidas dos anéis originais antes de ir até lá. Deu certo”, explica Kaneko.

 

 

DICAS AO REPARADORES

 

1. Antes de encomendar ou comprar os anéis, meça o diâmetro das peças originais;

 

2. Os motores 2.0 TSI fabricados entre 2008 e 2011 têm apresentado defeitos nos esticadores das correntes de comando. Vale a pena verificar todo o sistema antes de remontar o motor no carro do cliente;

 

3. O consumo elevado de lubrificante também pode ser causado pelo rompimento do diafragma da tampa de óleo. Atualmente, esse componente é encontrado no mercado de reposição, não é mais preciso trocar todo o conjunto;

 

4. O coletor variável de admissão também costuma dar problema. Quando o acionamento dos flaps não funciona corretamente, a luz de injeção acende. O pior é que não há reparo, a única solução é trocar o coletor.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Dezembro da Revista Reparação Automotiva.

10/12/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload