CHIADO NA CORREIA - Ruido após a troca é sinal de problema

 

O reparador precisa ficar atento a uma série de detalhes técnicos para evitar o aparecimento de barulhos e vibrações nos veículos dos clientes

 

Na assistência técnica da Dayco, um grande número de atendimentos envolve problemas de ruído ou vibração. Após a troca das correias, o ideal é que o veículo fique perfeito. Quando isso não acontece, é sinal de que algo está errado.  


“Barulho nunca é bom. Sempre que o reparador instalar uma correia nova da nossa marca e notar qualquer anormalidade, o ideal é ligar imediatamente. Em geral, são problemas simples e podemos resolver na hora”, explica o supervisor técnico Davi Cruz.

 

TESTES - Antes de entrar em contato com a fábrica, o reparador pode realizar algumas checagens rápidas, para identificar a origem do problema. Nos motores que usam dois tipos de correias (sincronizadora e de acessórios) é preciso primeiro saber qual está chiando. 


A melhor forma de tirar essa dúvida é deixar o motor sem a correia de acessórios e dar a partida. Se o ruído parar, é porque está vindo do acionamento de algum desses componentes, como o alternador, bombas, etc. Caso persista, a falha está no conjunto de sincronização.


Na correia de acessórios, as maiores causas de ruídos e vibrações são os problemas nas polias (como o acúmulo de sujeira, amassados e desalinhamentos) e a falta ou excesso de tensão, inclusive nos veículos com tensionadores automáticos (que podem estar avariados).

 

MONTAGEM - Outra dúvida frequente é sobre o caminho percorrido pelas correias. “Uma instalação errada pode danificar a peça e causar sérios danos a outros componentes do motor. É preciso sempre seguir o diagrama original de montagem”, alerta Cruz.


Se não tiver o esquema em mãos, o reparador pode improvisar desenhando o caminho original ou tirando fotos antes de iniciar o serviço. Também é preciso ter muita atenção na hora da compra. Nunca caia naquelas conversas de que “essa também serve e é mais barata”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Motor Honda 1.8 com o primeiro caminho da correia de acessórios                     Motor Honda 1.8 com a instalação da correia alterada pela montadora

 

PEGADINHA - Também existem casos em que a correia era instalada de uma maneira e depois a fábrica alterou o caminho, como no Honda Civic 1.8 de 2006 a 2012. “A marca descobriu que a montagem inicial danificava o tensionador”, explica o técnico da Dayco.
Para alertar sobre a mudança, a montadora colocou na embalagem duas imagens, com o diagrama original (não recomendado) e o novo percurso. Muitos reparadores não notaram esse detalhe, seguiram a montagem que estava nos veículos e tiveram problemas de garantia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                 Polia com a marca alinhada: manter                                                           Polia com a marca desalinhada: trocar

 

DAMPER - Cruz também comenta que outra dúvida frequente é como saber se a polia damper está boa. “Basta fazer um risco de giz entre as partes metálicas, passando pela borracha, e funcionar o motor por alguns segundos. Se a marca ficar desalinhada, pode trocar”, resume.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Janeiro da Revista Reparação Automotiva.

21/01/2020

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload