APOSTAR NAS NOVIDADES - Para crescer e se tornar uma referência

03/02/2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desde 1996, uma empresa carioca se destaca na reparação automotiva investindo em novos segmentos onde, a princípio, ninguém queria atuar

 

Há cerca de vinte anos, quando muitas oficinas não queriam nem saber de injeção eletrônica, Anselmo Reis, diretor da Gap Rio, resolveu apostar na nova tecnologia para se diferenciar da concorrência e conquistar novos clientes. A estratégia foi conhecer a fundo o sistema, descobrir os fornecedores e levar adiante esse conhecimento. 
“Na época, eu tinha saído de outra empresa do setor e notei que a chegada da injeção eletrônica estava assustando os reparadores, a ponto de alguns pensarem até em deixar a profissão. Conversei com o Roberto Pereira, um grande especialista no assunto, e montamos um curso gratuito aqui na Zona Oeste. Foi um sucesso”, recorda Anselmo.

 

CATAM - Em pouco tempo, a Gap Rio havia formado mais de 100 profissionais. Como a frota nacional estava evoluindo rapidamente, a empresa criou uma estrutura definitiva, o Centro de Atendimento Técnico ao Mecânico, especializado em cursos de atualização e palestras com profissionais das empresas de autopeças. 
Seguindo a trajetória de pioneirismo, a empresa montou um laboratório especializado em direção hidráulica. “Realizamos uma completa avaliação técnica antes de iniciar cada reparo. Depois de pronta e testada, a direção fica como nova e conta com a nossa garantia. Hoje somos uma referência nesse trabalho”, destaca Anselmo.

 

EXPANSÃO - Sempre atenta às novas oportunidades, a Gap Rio cresceu e diversificou suas atividades ao longo das últimas décadas. Hoje, a empresa conta com uma loja de autopeças (física e virtual) e uma oficina especializada em suspensão e direção, que atende tanto os reparadores da região quanto os donos de veículos. 
Mesmo diante das dificuldades atuais da economia, Anselmo Reis mantém o entusiasmo. “O primeiro trimestre do ano passado não chegou a ser ruim. Depois, nos meses seguintes, tivemos uma queda. Mas, mesmo assim, eu sigo otimista. Acredito que vamos fechar 2017 com um crescimento ao redor de 5%”, aposta o empresário.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Novembro da Revista Reparação Automotiva.

18/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload