Passat GTS Pointer – Sonho imobilizado

07/07/2016

Depois de investir tempo e dinheiro, Passat GTS Pointer rodava quadrado por calibração; resolvido virou uma fera de 195 cv

 

 

 

 

Após 1 ano e meio montado o carro dos sonhos, milhares de reais investidos com compra de peças especiais, pintura, rodas, pneus etc. Dá a partida, e o motor roda quadrado, sem força, morre a toda hora.

 

Foi assim que o preparador Sérgio Pires, da Sérgio Performance, recebeu o Passat GTS Pointer na oficina. “Fazia dois anos que o proprietário estava com o carro mas não o usava, porque não tinha como dirigir”, comenta.

 

Segundo Pires, o defeito era na calibração do motor. “Quem montou o carro inicialmente fez a calibração pelo sensor MAP, mas por conta do comando de válvula utilizado, muito alto, o motor não gera vácuo suficiente em marcha-lenta”, explica Pires.

 

A solução foi fazer a calibração pelo TPS (sensor de posição do corpo de borboleta). “Com isso conseguimos uma curva linear que permite boa dirigibilidade e não afoga na lenta nem dá falta na alta”, diz Pires.

 

Fabricação


O Passat GTS Pointer 1988 passou por alterações mecânicas profundas. O bloco é original mas retrabalhado para receber pistões Iasa 85,3mm, bielas especiais, bronzinas importadas, e comando de válvulas 330º, que demandou retabalho no alongamento das válvulas do cabeçote. “Por conta do levante acentuado, ocorria o fechamento entre elos das molas de admissão e escape”, afirma Pires.

O carburador foi substituído por um sistema de injeção eletronica programável Full Tech, corpo multi-borboleta e no final, o motor ficou com 2.078 cm³ de cilindrada, potência máxima de 195,7 cv e torque máximo de 23,5 kgfm. O original conta com 1.8l, 99 cv e 14,9 kgfm.

Para ajudar no resfriamento do motor, foi instalada uma bomba de óleo com maior vazão, assim como um radiador de óleo.

 

O aumento de cilindrada, potência e torque exigiu um novo sistema de exaustão, com escapamento de maior vazão. Assim foi equipado com escapamento de inox produzido sob medida de 4x2x1, com três abafadores, também de inox.

 

Os freios também receberam atualização. Na dianteira disco ventilado duplo de 284 mm e pinça de pistão único Power Brake, e na traseira, foi adaptado tambor de saveiro.

 

As rodas são de 16 polegadas de diâmetro por 8 de tala, produzidas especialmente nos Estados Unidos, com o desenho idêntico às das rodas originas, porém mais largas. Os pneus são 195/40 R16.

Na suspensão, molas de Santana e amortecedores Koni, batente especiais. A bateria saiu do cofre do motor para o porta-malas.

 

Ficha técnica
Volkswagen Passat GTS Pointer 1988 – Sergio Performance
Motor: dianteiro, longitudinal, gasolina, quatro-cilindros, 2.1l, 8V, SOHC, 2.070 cm³, 195,7 cv, 23,5 mkgf
Câmbio: manual de cinco velocidades
Direção: mecânica, sem assistência
Tração: dianteira
Suspensão: independente tipo McPherson na dianteira e eixo rigido na traseira
Freios: dianteiros a disco ventilados e tambor na traseira
Rodas e pneus: liga leve, 195/40 R16
Dimensões: comprimento, 4.262 mm; largura, 1.600 mm, altura 1.355 mm; entre-eixos, 2.470 mm, peso, n/d
porta-malas, 362 l; tanque de combustível, 60 l
Desempenho: velocidade máxima, n/d aceleração 0 a 100 km/h: n/d
Consumo: n/d

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Leia a versão digital de Novembro da Revista Reparação Automotiva.

18/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload