fbpx

Lada – Pioneiro da importação de veículos no Brasil

Por diversos motivos a frota nacional demorou para receber veículos conhecidos do mercado internacional, apesar disso, demos o jeitinho brasileiro para ter acesso aos principais modelos de fora. O acesso mais facilitado a carros internacionais só começou a acontecer em 1990, quando tivemos a reabertura do Brasil para importações e um dos modelos que chegou com bastante pompa por aqui foi a Lada e a Revista Reparação Automotiva vai contar um pouco da sua história.

A história da Montadora

Lada é uma marca de automóveis de propriedade da AvtoVAZ, uma montadora baseada na fábrica de automóveis russa localizada em Togliatti, que atualmente pertence a Renault. AvtoVAZ vem da sigla VAZ, uma sigla para “Volzhsky Avtomobilny Zavod” (traliteração do russo), que significa “Fábrica de Automóveis de Volga”.

O nome Lada substituiu o original “Zhiguli”, cuja fonética semelhante com “Gigolo” acabou por prejudicar as exportações. A marca ficou famosa no leste da Europa com o Lada 2105 Laika/Riva, carro econômico vendido em grandes quantidades durante os anos de 1980-90, e até hoje um dos modelos com mais tempo em produção.

Atualmente, a empresa produz o Granta, sedan projetado em parceria com a Renault, que é parcialmente dona e controladora da AvtoVAZ. Um dos modelos mais conhecidos atualmente da marca é o Kalina, com as variações sedan, hatch e station wagon; o antigo 4×4, mais conhecido como Niva, que esteve presente no Brasil nos anos 90; o Largus, versão station wagon do nosso Renault Logan de primeira geração e o recém lançado X-Ray, com porte do nosso atual Renault Sandero.

Lada e o Brasil

A lada esteve presente por aqui durante seis anos (1990-1995) período de relativo sucesso, principalmente por serem veículos de baixo preço e manutenção barata, sendo bastante utilizado por táxis.

VAZ-2105 (Laika), um dos primeiros modelos da lada que chegaram por aqui

Entre os motivos do fracasso da lada no Brasil está o design dos carros, considerado ultrapassado para a década de 90 e pouco aceito pelos consumidores brasileiros. Mesmo pelo fato dos carros serem ultrapassados, não deixavam de ser resistentes, baratos (cerca de R$ 17.850 para um Lada Laika 2105 em preço atual) e relativamente apropriados para a condição das estradas brasileiras.

Mesmo possuindo carros bem resistentes, os Lada sofriam pela má tropicalização dos carburadores que não vinham adaptados à gasolina com álcool vendida no Brasil. Por conta desse contexto, diversos Ladas brasileiros possuem adaptações de carburador e outras peças difíceis de achar em mercado brasileiro.

A curta história da Lada no brasil aconteceu pela alteração na cobrança do imposto de importação de automóveis em 1995 durante o Governo Itamar Franco, editada pelo então Ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, e que prejudicou empresas que não tinham fábricas no país.

Ao todo, de 1990 a 1995, foram vendidos cerca de 70.000 exemplares no Brasil e até hoje pode se encontrar modelos da marca em alguns países da América do Sul, como Venezuela, Paraguai, Equador e Colômbia.

Confira uma das propagandas da Lada no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *