fbpx

Scania apresenta nova geração de Ônibus

A Scania apresenta ao mercado latino-americano uma Nova Geração de Ônibus, com motores que atendem a norma PROCONVE P-8 de emissões. “Em 2018, a Scania introduziu uma nova geração de caminhões e com ela uma nova forma de vender, no qual a empresa entende melhor o cliente, estimula parcerias e oferece a solução completa, agora trazemos o mesmo conceito para o mercado de ônibus.” diz a responsável pela implantação do projeto na Scania Latin America, Aline Rovath. “Esta é uma série que reforça nossa jornada de sustentabilidade e coloca a economia operacional total da operação dos clientes em um outro patamar”, explica Aline.

Com base nos pilares de eficiência energética; combustíveis renováveis; e transportes inteligentes e seguros, os ônibus vêm com a proposta alinhada ao compromisso de contribuir para a mobilidade sustentável. “Isso significa oferecer soluções que impactam menos o meio ambiente, façam sentido e sejam viáveis para nossos clientes, seus usuários e seus mercados, e com isso garantam rentabilidade aos seus negócios”, destaca Aline.

O novo chassi Scania série K chega aos mercados brasileiro e latino-americano para atender essa necessidade. Junto com as soluções em serviços, a fabricante sueca traz para o transporte rodoviário e urbano de passageiros mais sustentabilidade, rentabilidade e segurança para motoristas e usuários.  Disponível para motores a diesel e biodiesel e, principalmente, a gás natural e biometano, o novo chassi oferece redução de consumo de combustível – de até 8% para aplicação rodoviária e de até 10% para aplicação urbana.

“Os motores dessa nova geração de ônibus atendem  a norma PROCONVE P-8 de emissões, estaremos cumprindo as novas normas de regulação CONAMA P8, mas além disso, esses motores apresentam melhor desempenho, trarão outro importante benefício, que é a redução do custo operacional, com um consumo de combustível otimizado, menor. Então, o cliente contará com um chassi mais econômico e melhor em vários aspectos se comparado à série atual. Menos combustível acarreta em menos emissão de CO² e outros gases poluentes, então é mais sustentável para ele e para o meio ambiente”, destaca André Oliveira, gerente de Ônibus para América Latina em Sales & Marketing.

Jornada da sustentabilidade baseada na ciência

Desde 2016, quando assumiu o compromisso de alcançar os objetivos do Acordo de Paris e reduzir as emissões de seus veículos e suas operações, a Scania vem se dedicando a encontrar soluções para um ecossistema de transporte e logística mais sustentável. De lá para cá, além de investir em tecnologia e inovação em sua produção industrial, a fabricante sueca também vem buscando na ciência as respostas para a transição energética, tão necessária. Em 2018, liderou o “The Pathways Study: Alcançando o transporte comercial livre de fósseis até 2050”, para entender como descarbonizar o setor nos EUA, China, Suécia e Alemanha. Na sequência, aderiu à iniciativa do Science Based Targets (2020) e ao Climate Pledge (2021), cujo compromisso é ser carbono neutro até 2040.

Este ano, a Scania Latin America, em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas e a Bain & Company, lançou o estudo “Transporte Comercial Net Zero 2050: caminhos para a descarbonização do modal Rodoviário no Brasil”, no qual indica possíveis cenários para o país avançar na descarbonização do setor.

Um dos principais achados do estudo é a necessidade de adotar um mix de tecnologias, algumas já disponíveis comercialmente e/ou em desenvolvimento para caminhar rumo a um transporte carbono neutro no futuro. “Como temos dito, o futuro do transporte será eclético. Teremos eletrificação aqui no Brasil quando fizer sentido, econômico e financeiramente e for viável do ponto de vista de matriz energética e infraestrutura. Mas até lá, já temos soluções com o uso do biometano, por exemplo. E agora, com essa nova linha de ônibus, aprimoramos as tecnologias existentes para atender as demandas de nossos clientes, mas de maneira que consumam menos combustível e, consequentemente, emitam menos CO²”, conclui Aline Rovath.

Scania apresenta Nova Geração de ônibus P8/Euro 6

Lançamento traz o propósito da marca de elevar o mercado a um novo patamar de mobilidade sustentável com o máximo de rentabilidade, disponibilidade e segurança

São Paulo, 22 de julho de 2022 – A Scania, líder na transição para um sistema de transporte mais sustentável, anuncia o lançamento no Brasil da sua nova geração de ônibus, que estreou há apenas três anos na Europa. Trata-se do melhor ônibus Scania de todos os tempos, em termos de produtos, serviços, eficiência energética, tecnologias avançadas e viáveis, e sistemas eficazes para uma moderna e rentável gestão da operação. Em uma perfeita união de mobilidade sustentável com economia operacional. A nova linha, que contempla os modelos da Série K (motor traseiro), será apresentada ao público na Lat.Bus & Transpúblico 2022, o maior evento de mobilidade urbana da América Latina, que será realizado nos dias 9, 10 e 11 de agosto no São Paulo Expo (SP).

A Nova Geração de Ônibus Scania foi desenvolvida com tecnologia para atender aos requisitos obrigatórios de metas de controle de emissões da fase P8 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), ou equivalente à lei europeia Euro 6, definidos na resolução 490, de novembro de 2018, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), integrante do Ministério do Meio Ambiente. Norma que entrará em vigor em 1.º de janeiro de 2023.

“Nosso lançamento vai atender as normas de redução de emissões, aumentar a segurança e o conforto e ainda economizar mais combustível colocando mais dinheiro no bolso do operador, tanto do segmento rodoviário quanto do urbano. A nova linha chegará com soluções completas de produtos e serviços para resolver as diferentes necessidades dos clientes. Aliando a correta especificação do produto, conectividade,  treinamento dos motoristas e manutenção adequada. Ou seja, a Nova Geração de ônibus vai oferecer um custo total de operação imbatível”, explica Celso Mendonça, gerente de Vendas de Soluções de Mobilidade da Scania no Brasil.

“Os novos modelos estarão disponíveis numa vasta gama de trens de força e vão proporcionar até 8% de economia de combustível em ônibus rodoviários – sendo 7% do motor XPI Euro 6 e 1% da caixa automatizada Scania Opticruise –, e de até 10% nos urbanos, sendo  7% do motor XPI Euro 6 e 3% da caixa automática ZF EcoLife 2. Além de baixos níveis de emissões e de ruídos”, diz Mendonça.

As principais novidades da Nova Geração de ônibus da Série K Scania são: motores com sistema de injeção múltipla XPI e lay shaft brake (troca de marchas 45% mais rápidas), evolução do sistema de segurança ADAS e novos sensores (alertas de ponto cego e de pedestres), atualizações das caixas de câmbio Scania Opticruise (rodoviários) e ZF EcoLife 2 (urbanos), chassi mais leve, novo eixo traseiro direcional do urbano de 15 metros com sistema eletro-hidráulico, rodoviário 8×2 com 500cv (maior potência do mercado) e área do motorista redesenhada e aprimorada (painel, volante e pedais). Já em serviços, a Scania traz a pioneira manutenção com planos flexíveis (redução no custo de reparos em até 25%), o Control Tower (até 30% de diminuição no tempo de parada) e o Scania Zone (monitoramento mais personalizado da frota e que permite controlar a média de velocidade em trechos críticos).

“Desenvolvemos uma linha baseada em três pilares, sustentabilidade, rentabilidade e segurança. Estamos trazendo para o Brasil a geração mais recente da Europa e que representa uma evolução para as linhas focadas em ônibus no país”, afirma Ivanovik Marx, engenheiro de Oferta de Soluções da Scania no Brasil.

O período de abertura de compras ainda não será revelado e os primeiros modelos vão começar a ser produzidos e entregues a partir de janeiro de 2023.

Portfólio ainda mais amplo para atender todos os tipos de necessidades

As soluções Scania disponibilizam chassis de configurações de rodas 4×2, 6×2 e 8×2 (linha rodoviária) e 4×2, 6×2*4 e 6×2/2 (linha urbana). As motorizações, que podem ser abastecidas com diesel, HVO ou biodiesel, são de 9 e 13 litros, de 5 e 6 cilindros, trazem novas potências de 320, 370, 410, 450 e 500 cavalos (rodoviários) e de 280 e 320cv, para os urbanos. Também há as opções de 280cv e agora de 340cv (antes era de 320cv) nas pioneiras versões movidos a gás (natural e/ou biometano). Os torques variam de 1.350Nm a 2.550Nm.

Para viabilizar os ônibus a gás não são necessárias alterações significativas nos projetos das carrocerias. As instalações dos cilindros de gás podem ser feitas entre as longarinas do chassi (abaixo do assoalho) ou sobre o teto. Caso seja necessária uma autonomia maior, é possível avaliar a colocação de mais cilindros.

Os modelos rodoviários Scania são as melhores soluções para os clientes que atuam nos segmentos do fretamento – contínuo e eventual, linhas intermunicipais e interestaduais (curtas, médias e longas distâncias) e do turismo. Já para a mobilidade urbana eficiente a gama Scania tem modelos a partir de 12,5 até 28 metros de comprimento, com capacidade para transporte de 86 a 270 passageiros. As configurações são com piso baixo, normal, padrons, articulados e biarticulados para corredores exclusivos de sistemas BRT.

Os motores de ônibus mais econômicos da história da Scania no Brasil

Os motores Scania Proconve P8/Euro 6 desenvolvem os mais altos torques do mercado e propiciam aumento da eficiência energética em relação à geração atual, P7/Euro 5, o que na prática traz melhores resultados aos negócios dos clientes. “Esse superior desempenho ocorre em virtude da introdução do sistema XPI, que possibilita melhor eficiência da combustão com pontos múltiplos de injeção, independentemente da rotação do motor, e garante menor emissão de poluentes e de ruídos”, salienta Ivanovik Marx. O sistema de tratamento de gases permanece o SCR (Selective Catalytic Reduction ou Redução Catalítica Seletiva), com o uso do reagente ARLA 32, e que passa a ter um filtro de particulado para atender a lei Conama P8.

O propulsor de 9 litros tem na robustez o seu grande diferencial. Trata-se de um motor de 5 cilindros que proporciona máxima potência e maior capacidade de carga com um menor consumo de combustível. O bloco 13 litros, de 6 cilindros, segue a filosofia Scania de baixa rotação e alto torque, ideal para operações de longas distâncias. O cliente terá excelente economia de combustível com a melhor eficiência da categoria.

Trocas de marchas ainda mais eficientes

Para a linha rodoviária, a caixa de transmissão automatizada Scania Opticruise ganhou uma atualização do software e elevou em 1% sua economia de combustível. O que vai acarretar um benefício imediato na operação. A inteligência do câmbio promove uma experiência ainda mais prazerosa numa direção fácil, confortável e segura, independentemente do peso, rota e topografia.

Outra novidade relevante é o Opticruise com o lay shaft brake, um sistema de freio no eixo secundário da caixa que torna as trocas de marchas 45% mais rápidas e suaves, e aumenta consideravelmente a resposta do motor. Ele é um sucesso na Nova Geração de caminhões da marca.   

Na gama urbana, a caixa automática ZF EcoLife 2 chega para agregar até 3% de economia de combustível. Com melhorias significativas, o novo câmbio tem a função “Start/Stop” (Liga/Desliga) e desgaste reduzido devido ao aperfeiçoamento do sistema de refrigeração. Além de mais leve e adaptada aos motores de alto torque da Scania, conta com maior conforto, trocas mais rápidas e suaves.

Para ambas as caixas de marchas existem três tipos de modos de condução: econômico, padrão e potência. Eles ajudam o motorista em diversos tipos de situações na viagem e devem ser acionados de acordo com a necessidade.

O privilégio de dirigir um ônibus Scania com muito mais ergonomia

Para a Nova Geração de Ônibus, a Scania redesenhou totalmente a área do motorista, que vai encontrar um espaço ergonômico e confortável com todos os comandos integrados e posicionados de maneira estratégica nos novos volantes.

Os pedais suspensos e o volante ajustável foram projetados para que a relação homem/máquina seja natural e agradável. “Nosso objetivo é o controle sem esforço e o conforto incomparável. Tudo se torna possível com o projeto inteligente do novo posto do motorista. Para evitar distrações no trajeto, os botões foram colocados no volante, que é ajustável para o comando do computador de bordo, bem como os controles de velocidade de subida e descida. O nível combinado entre o Scania Opticruise e o freio auxiliar Scania Retarder permite a ativação de ambos com as pontas do dedos”, detalha Marx. Estão disponíveis quatro tipos de acabamento de volantes: básico, versão com partes cromadas, couro e madeira. O painel de instrumentos recebeu um novo design moderno com a visibilidade ampliada e em duas opções de display, de 4 ou 7 polegadas.

Já os pedais suspensos permitem a ideal acomodação da musculatura das pernas. Dessa forma, o condutor diminuirá o cansaço da direção no final da jornada. Outro benefício é a facilidade de limpeza dessa área, que normalmente é de difícil acesso.

Segurança aprimorada

O atual portfólio de modelos Scania é reconhecidamente seguro. “A excelente notícia para o cliente é que a Nova Geração P8/Euro 6 está equipada com sistemas aprimorados e avançados com o que há de melhor viavelmente possível para o mercado brasileiro”, revela Marx. “Por exemplo, a tecnologia de auxílio ao motorista ganhou novos itens. O consagrado pacote opcional ADAS passa a ser ofertado em sua segunda geração (2.0) com a adição do ASLA.”

Lançado de forma pioneira pela Scania, em 2016, o ADAS (Advanced Driver Assistance Systems ou sistema de auxílio ao motorista), faz parte do pacote de segurança opcional da fabricante e oferece uma assistência ao motorista para melhorar a condução e prevenir acidentes de trânsito.

Nos novos ônibus Scania da Série K, dois sistemas (de nome ASLA) foram adicionados ao ADAS 2.0. São sensores laterais e ambos provocam alertas de ponto cego e de pedestres, com o objetivo de diminuir  a falta de visibilidade nas laterais dos ônibus. A forma de chamar a atenção é feita por três ações. A primeira é uma indicação de luz âmbar fixa (quando há uma pessoa vulnerável na estrada na lateral do veículo). A segunda um aviso por indicação de luz âmbar piscando e vibração do assento do motorista (quando ele ativa o indicador na direção do usuário vulnerável da estrada). Por último, um alerta por meio de indicação de luz vermelha constante e aumento da vibração do assento (quando o condutor dirige o veículo em direção à pessoa vulnerável da estrada).

O ADAS permanece utilizando câmera e um radar instalados no para-brisa e no para-choque, respectivamente. Os três atuais dispositivos vão continuar na Nova Geração. O AEB (frenagem de emergência avançada) funciona por meio do radar e da câmera e vai medindo a distância e a velocidade relativa de qualquer veículo na pista, para intervir e evitar acidentes. Para isso, utiliza os freios auxiliares e também as trocas de marchas por meio da caixa Scania Opticruise, e diminui, assim, efetivamente o risco de colisões frontais. O segundo componente é o LDW (aviso de saída de faixa), que monitora as faixas de rolagem da pista e avisa o motorista quando o ônibus sai de forma involuntária e invade o espaço ao lado. O terceiro e último item é o ACC (controle de cruzeiro adaptativo). Ele auxilia o condutor a manter um intervalo de distância constante em relação ao veículo à frente por meio do radar localizado no para-choque dianteiro.

Outra tecnologia de muito sucesso é o Actcruise, a evolução do controle de cruzeiro Ecocruise, que foi introduzido na linha 2018/2019 e já é item de série. O Actcruise atua por meio de posicionamento via GPS e um mapa topográfico integrado ao módulo de conectividade para gravar rotas e aproveitar aclives e declives de maneira mais eficiente. Ele prevê a rota 3 km à frente, efetuando cálculos constantes. Ao se aproximar de declives pode diminuir a velocidade selecionada em até 8% (modo padrão) ou 12% (modo ECO). Uma economia no consumo de combustível em média de até 3%, de acordo com a rota e peso do veículo.

Além do freio motor, a Scania dispõe do freio auxiliar Retarder integrado. O Scania Retarder atua diretamente no trem de força, com 4.100 Nm de potência de
frenagem, tem acionamento hidráulico e é ativado pelo pedal ou alavanca do freio. Ele aumenta os níveis de segurança ao prevenir falhas de frenagem em longas descidas, enquanto, simultaneamente, reduz o desgaste dos freios de serviço.

O Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP) é responsável por monitorar a trajetória do veículo e, no caso de uma perda repentina de tração, atua nos freios de forma individualizada em cada roda, a fim de manter o veículo na trajetória, sob controle do motorista.

Já o sistema anticapotamento para ônibus rodoviários esvazia as bolsas de ar do veículo para diminuir o centro de gravidade em inclinações acima de 23°, e garante maior segurança e estabilidade do produto.

Chassis mais leves

Os novos chassis da Série K P8/Euro 6 estão 2% mais leves. Com isso, o operador rodoviário vai conseguir levar mais bagagens. Portanto, vai aumentar sua receita. Algo possível graças à remodelação das longarinas.

Por falar na estrutura do chassi, ela também está mais silenciosa e recebeu um novo sistema elétrico para que haja uma integração maior com a carroceria. A consequência prática está no aumento da tecnologia embarcada.

Nova Geração de ônibus Scania P8/Euro6: modelos rodoviários

As soluções Scania disponibilizam chassis de configurações de rodas 4×2, 6×2 e 8×2 (linha rodoviária) e 4×2, 6×2*4 e 6×2/2 (linha urbana). As motorizações, que podem ser abastecidas com diesel, HVO ou biodiesel, são de 9 e 13 litros, de 5 e 6 cilindros, trazem novas potências de 280, 320, 370, 410, 450 e 500 cavalos (rodoviários) e de 280 e 320cv, para os urbanos. Também há as opções de 280cv e agora de 340 cv (antes era de 320cv) nas pioneiras versões movidos a gás (natural e/ou biometano). Os torques variam de 1.350Nm a 2.550Nm.

K 320 4×2 (320 cv de potência @ 1.900rpm / torque: 1.600Nm @1.050-1.400)

K 340 4×2 (340 cv de potência @ 1.900rpm / torque: 1.600Nm @1.000-1.400)

São indicados para o fretamento e linhas curtas. Em razão do alto torque (1.600Nm), os modelos possibilitam aos clientes excelentes resultados operacionais pela robustez do conjunto e baixo consumo de combustível. O 340cv é movido a gás.  

K 370 4×2 (370 cv de potência @ 1.800rpm / torque: 1.900Nm @900-1.340)

Tem tudo para continuar a trajetória de sucesso do antecessor (K 360) e ser um dos mais vendidos da marca. É uma ótima opção para carrocerias de 14 metros. A logística de transporte e a regulamentação das linhas interestaduais estão levando os empresários a escolher modelos mais rentáveis, migrando da tração 6×2 para a 4×2 (de 14 metros e até 50 lugares). Indicado para a aplicação rodoviária de curtas, médias e longas distâncias. O torque elevado a baixas rotações (1.900Nm) assegura uma excelente força de arranque e aceleração para uma dirigibilidade excepcional em condições de tráfego e difíceis acessos.

K 370 6×2 (370 cv de potência @ 1.800rpm / torque: 1.900Nm @900-1.340)

K 410 6×2 (410 cv de potência @ 1.800rpm / torque: 2.150Nm @900-1.340)

Além de serem opções rentáveis para a operação rodoviária de média e longa distância, esses dois modelos também são ideais para o turismo e o fretamento.

K 450 8×2 (450 cv de potência @ 1.800rpm / torque: 2.350Nm @900-1.340)

K 500 8×2 (500 cv de potência @ 1.800rpm / torque: 2.550Nm @925-1.340)

A solução 8×2 de 15 metros é um sucesso pioneiro da marca, desde novembro de 2016, para atender a legislação respectiva. Com este modelo, os empresários conseguem transportar mais pessoas nas linhas interestaduais por viagem, com importante redução de custos. São opções DD (double decker, dois andares). A Scania é a líder no segmento desde o início. O K 500 passa a ser o ônibus mais potente do Brasil.

Nova Geração de ônibus Scania P8/Euro6: modelos urbanos

K 280 4×2 (280 cv de potência @ 1.900rpm / torque: 1.400Nm @1.000-1.400)

K 280 4×2 (280 cv de potência @ 1.900rpm / torque: 1.350Nm @1.050-1.400)

piso normal ou baixo

Motor de cinco cilindros em linha com quatro válvulas em cada uma, possui opções padrón de 12,5/13,2 metros, com capacidade para até 115 passageiros. É uma ótima solução para o transporte eficiente nos grandes centros urbanos. Versão a gás (torque 1.350Nm)

K 320 IB/UB 6×2*4 (320 cv de pot. @ 1.900rpm / torque: 1.600Nm @1.050-1.400)

K 340 IB/UB 6×2*4 (340 cv de pot. @ 1.900rpm / torque: 1.600Nm @1.100-1.400)

15 metros piso normal ou baixo

O motor gera um alto torque já em baixas rotações, que permite melhores resultados operacionais pela robustez do conjunto e menor consumo de combustível. A opção de 15 metros, com piso baixo, facilita o embarque dos passageiros.

Os modelos de 15 metros Euro 6 ganharam um novo eixo direcional com sistema eletro-hidráulico e de menor número de componentes, que apresenta peso reduzido, ganho de espaço e menor desgaste de pneus.

Articulados

K 320 IB 6X2/2 (320 cv de pot. @ 1.900rpm / torque: 1.600Nm @1.050-1.400)

K 340 IB 6X2/2 (340 cv de pot. @ 1.900rpm / torque: 1.600Nm @1.100-1.400)

Para aguentar o trabalho nas linhas troncais dentro dos corredores exclusivos é preciso que o ônibus tenha um chassi muito robusto, mas que também seja econômico. A Scania oferece os veículos ideais com suspensão eletrônica pré-ajustável, que facilita a adequação às plataformas, e sistema de articulação seguro com monitoração. Opção de veículo a gás de 340 cavalos.

Um diferencial Scania são os redutores de cubo que contam com engrenagens helicoidais, permitindo a redução de ruídos durante a operação.

A linha F de motores dianteiros urbanos e o modelo biarticulado continuam disponíveis no portfólio para atender a demandas específicas e programadas.

Nova Geração de ônibus Scania chega com o maior pacote de serviços da história da marca para o segmento

Programa de manutenção com planos flexíveis, plataforma que permite avaliação de desempenho dos motoristas e Scania Zone estão entre os novos recursos

São Paulo, 22 de julho de 2022 – A Scania escolheu o mais amplo portfólio de serviços desde que chegou ao Brasil, há 65 anos, para equipar a Nova Geração de ônibus Euro 6, a gama com o menor custo total de operação e de consumo de combustível, que a fabricante já proporcionou, e também da mais alta disponibilidade, aos seus clientes.

“Ao adquirir a Nova Geração, o cliente terá o melhor ônibus Scania de todos os tempos, em termos de produtos e de serviços. Trata-se da geração lançada há apenas três anos na Europa, e que chega com o pacote mais completo que podemos oferecer em serviços ao segmento. O cliente terá em mãos todos os requisitos para ter a gestão mais eficiente do mercado, ampliando ainda mais o poder transformador e disruptivo da conectividade, interligando o programa de manutenção flexível, e ideal, até o sistema Scania Zone, um produto opcional contratado que permite aos operadores um monitoramento mais próximo e personalizado da frota”, afirma Alex Barucco, gerente de Portfólio de Serviços e Conectividade da Scania no Brasil. “Ou seja, estamos iniciando uma evolução nunca vista com o total apoio da nossa competente rede de concessionárias, que estará ao lado do cliente promovendo uma transição perfeita e sedimentada para o novo mercado Euro 6, e rumo à mobilidade mais sustentável.”

A conectividade permanece com o centro de tudo para tornar o ônibus ainda mais eficiente. A sua combinação com um plano de manutenção personalizado propicia uma economia operacional de até 25% nos custos de reparos e de 15% com combustível. Por meio dela, um dos maiores sucessos da Nova Geração de caminhões, passa a integrar o portfólio de serviços para os ônibus rodoviários: o Programa de Manutenção Scania (PMS) com Planos Flexíveis. Revolucionando o mercado de caminhões desde 2017, a modalidade é sinônimo de redução significativa de custos na operação. Além de trazer aos operadores mais assertividade e previsibilidade da manutenção com a redução do tempo de parada na oficina. “O programa flexível permite uma economia no custo de reparos de cada unidade da frota, uma vez que as paradas passam a ser programadas de acordo com a real necessidade do veículo. Portanto, será o próprio ônibus quem vai avisar quando precisará parar para a manutenção. A ida até a oficina da Casa Scania passará a ocorrer no momento correto, e o cliente terá a equipe já preparada com as ferramentas e sabendo o diagnóstico para devolver o ônibus o mais rápido possível para o trabalho.”

“Cada veículo tem características próprias baseadas na sua dinâmica de operação, definidas a partir da média de velocidade, consumo de combustível, entre outros fatores. Por meio do nosso moderno portal de conectividade, estamos levando mais eficiência a esses veículos para que possamos acompanhar os dados gerados em tempo real da viagem e de forma precisa”, explica Barucco. “Dessa forma, transformamos essas informações em pura rentabilidade para a operação.”

A revolução dos planos flexíveis estreia nos ônibus rodoviários Scania

O cliente de ônibus passará a usufruir do mais amplo pacote de Serviços da história da Scania, o PMS Premium Flexível Uptime. Os operadores terão acesso a um sistema ainda mais completo de manutenções preventivas e corretivas, com o objetivo de garantir a máxima disponibilidade e performance dos veículos. “E, tudo isso, com uma redução impressionante de até 25% nos custos de reparos. Uma ótima notícia em uma realidade de mercado afetada profundamente pela pandemia da Covid-19. Ao fazer as contas de tudo o que a Nova Geração de ônibus passará a oferecer, o cliente certamente vai reconhecer a Scania como a melhor opção de compra”, salienta o gerente.

São inúmeras as vantagens do sistema flexível. O pagamento vai estar atrelado à quilometragem rodada pelos veículos. Ou seja, o cliente pagará apenas pelo quanto rodar. Por exemplo, se o ônibus ficar parado durante todo o mês, o custo de manutenção será zero.

A manutenção passa a ser contabilizada pelo consumo de combustível por meio de faixas de economia determinadas, tornando a cobrança mais dinâmica conforme a operação de cada cliente. Em virtude disso, os veículos que consumirem menos diesel entram em uma faixa de menor demanda de manutenção preventiva, e de tarifas reduzidas por quilômetro rodado. “Nesse sentido, a redução no consumo de combustível de 8% nos rodoviários, proporcionado pelo novo motor Euro 6 e pela atualização da caixa de marchas automatizada Opticruise, vai tornar a operação a mais rentável que um cliente Scania já teve”, conta Barucco.

De acordo com o gerente, o objetivo é que os ônibus recebam os serviços de manutenção necessários, nem mais e nem menos. “Quanto mais econômico for o veículo, menor será o custo com as paradas. Dessa forma, a boa performance e a condução do motorista passam a fazer ainda mais diferença no dia a dia. Além dos benefícios econômicos que os planos flexíveis apresentam, o aumento de disponibilidade da frota é notável, pois há um aumento no intervalo entre as paradas para os ônibus que forem conduzidos por motoristas bem treinados e com boa performance. O ganho em disponibilidade pode superar 80%, se comparado à atual geração de ônibus.”

O Programa de Manutenção Scania Standard Flexível oferece versatilidade na assinatura, que pode acontecer por tempo indeterminado e com o custo da manutenção já definido para toda a vida útil do veículo. No amplo pacote de serviços, os programas de manutenção periódicos continuam no portfólio.

Os clientes do segmento rodoviário que optarem pelo PMS Premium Flexível Uptime também passam a contar com os serviços da Control Tower, sistema Scania que permite uma gestão ativa da eficiência do fluxo das oficinas e dos processos de manutenção da rede de Casas Scania, com o intuito de que os veículos retornem à operação o mais rápido possível. “Os operadores poderão ter uma redução expressiva de até 30% no tempo de parada. Portanto, mais dinheiro no bolso do cliente com o produto voltando a rodar mais rápido”, explica o gerente. “Criamos um mapeamento das Casas Scania em todo o país e, por meio de uma cerca virtual, conseguimos identificar quando um cliente entra para realizar uma manutenção preventiva ou corretiva. Assim, nossa equipe técnica já é notificada para iniciar o monitoramento em tempo real e preparar os processos de modo mais ágil”.

Por isso, a Control Tower se torna essencial para manter um transporte de passageiros rentável. Estão garantidos redução de custo e aumento de receita.

A inovação do Scania Zone

Realidade de sucesso na Europa desde 2019, o Scania Zone chega aos operadores de ônibus brasileiros em virtude da nova plataforma eletrônica dos chassis da Nova Geração de ônibus permitida pela tecnologia Euro 6. Nos caminhões, o serviço já está disponível. Com a ferramenta virtual, que tem um custo competitivo, a performance e condução dos motoristas poderão ser monitoradas de forma mais eficiente por meio do sistema de gerenciamento de frotas da Scania, que oferece mais inteligência e tecnologia para o acompanhamento da produtividade e rentabilidade dos veículos.

Por meio do sistema, será possível acompanhar a média de velocidade, freadas bruscas, posicionamento da frota, marcha lenta, diagnóstico remoto, consumo de combustível, entre outros dados extraídos em tempo real. O grande diferencial está na possibilidade dos operadores controlarem a média de velocidade em trechos críticos ou que necessitem de um acompanhamento mais próximo do gestor de frota.

O próprio cliente conseguirá definir, a qualquer momento, o limite de velocidade em trechos críticos mapeados por cercas virtuais dentro do sistema. Em um processo bem fácil e intuitivo, é possível escolher a parte do trajeto que terá limitação com um simples “arrastar” do mouse do computador, como se estivesse selecionado literalmente um ponto até o outro no mapa virtual. É possível escolher um nome para a geocerca (por exemplo ‘Via Dutra’) e criar quantas forem necessárias no dia, colocar uma geocerca dentro da outra, definir qual ônibus ou até a frota inteira, o limite de velocidade, o horário início e fim (ou o dia inteiro), os dias da semana (ou a semana inteira). A programação se inicia automaticamente ao clicar em “salvar” no portal.

Duas situações de necessidades que podem exemplificar as funções. Um veículo urbano da frota passa todo dia próximo a uma escola e, por segurança, o cliente decide limitar a velocidade ao passar em frente ao colégio. Ou o caso de um modelo rodoviário que transita às segundas, quartas e sextas, entre 8h e 9h da manhã, por uma rodovia dotada de algumas rotatórias no km 34 ao km 36, e para evitar riscos de um tombamento por altas velocidades, é criada a delimitação da velocidade máxima no trecho.    

O Scania Zone pode ser ativado por duas opções. A primeira, definida como informativo, gera um aviso no painel ao motorista, e a segunda, chamada ajuste automático, entra em vigor imediatamente sem qualquer tipo de interferência do condutor. 

“Ao entrar no perímetro definido, o veículo avisa ao motorista sobre o limite a ser seguido naquele trecho e aciona um mecanismo de ‘trava’ de aceleração”, explica Barucco. “Mas, se ainda assim, o condutor optar por ultrapassar a marca definida no sistema, por um motivo fútil, o Scania Zone envia um alerta para o cliente sobre o descumprimento da ordem programada. Em caso de emergência e necessidade de aumentar a velocidade por segurança, o motorista usa o kick down, ou seja, pisa até o fim no pedal do acelerador e depois pisa mais uma vez para efetivar o destravamento. Bastará a ele explicar ao gestor de frota o motivo da ação”.

Programas de Manutenção Scania (PMS)

O PMS é dividido em duas categorias. O Premium (o produto mais completo do portfólio, que contempla manutenções preventivas, corretivas do trem de força e também todas as manutenções corretivas decorrentes de desgaste natural), e o PMS Standard (revisões previstas e trocas de óleo, filtros em geral e lubrificações específicas). O PMS Standard também oferece opção de pagamento por meio de parcela fixa mensal. Tem direito ao Scania Assistance (atendimento emergencial 24 horas) e checklist de mais de 70 itens, quem optar pelo Premium.

Conectividade

Os Serviços Conectados Scania dispõem de três opções ao cliente. O pacote Análise, que é gratuito por 10 anos, oferece relatórios semanais e mensais. Já o Desempenho, que oferece um custo muito competitivo no mercado, permite acompanhamento em tempo real tanto do veículo como da forma de condução, individualmente, e garante um retorno imediato do investimento. Por meio dos Serviços Conectados, os dados são enviados por um módulo (Communicator), instalado de fábrica nos modelos desde 2016. O pacote Avaliação do Motorista sendo parte do pacote Desempenho por um custo ainda mais competitivo é uma ferramenta essencial focada no acompanhamento e gestão dos hábitos de condução.

Os Serviços Conectados são uma maneira inteligente de fazer a gestão da frota e controlar os custos operacionais. Os dados são disponibilizados online para a Scania e sua rede. Trata-se de um trabalho de apoio para quem usa veículos Scania, para reduzir gastos, aumentar o tempo do veículo rodando e tornar o serviço mais rentável.

Scania FIT

Os Serviços Conectados também oferecem uma ferramenta revolucionária, que opera sob o conceito de inteligência de frotas. Por meio do Scania FIT (na tradução do inglês Ferramenta de Inteligência de Frotas), o cliente usa a conectividade para mensurar o potencial de economia dos ônibus, além de avaliar a situação atual de cada um e as ações que devem ser tomadas para melhorar o consumo de combustível. O FIT funciona com base nos dados operacionais de milhares de veículos conectados da marca. Ele mede o desempenho da frota e o compara a dados de operações similares, para avaliar o estilo de condução. São analisados cinco parâmetros: marcha lenta, inércia, condução em trecho de serra, antecipação e freadas bruscas.

Toda essa análise resulta em uma avaliação geral da frota, classificando a eficiência de A a E. De posse desses dados, e dos fatores operacionais, a Scania consegue estimar o potencial máximo de redução de consumo de combustível. Além disso, é permissível indicar a diminuição das emissões de CO2 num menor impacto ambiental.

Driver Services

A boa performance e a direção do motorista fazem a diferença no custo total da operação. Para auxiliar o cliente a manter seus condutores operando da forma mais econômica, segura e rentável e fazendo uso da tecnologia do veículo, a Scania oferece os serviços aos motoristas. Dados provenientes dos 56 mil veículos Scania conectados no Brasil indicam um potencial real de redução média de 6% no consumo de combustível. Isso representa 110 milhões de litros de diesel por ano, que poderiam ser efetivamente economizados. Contudo, com análises de performance de motoristas, do banco de dados da Scania, que foram evoluindo conforme os treinamentos foram realizados, alguns chegaram a até 14% de economia de diesel. Além disso, custos adicionais com a manutenção, falhas operacionais e até acidentes podem ser evitados. A Scania por meio de instrutores Master Drivers, em toda a rede, promove serviços aos motoristas em diferentes formatos. As opções incluem aulas teóricas e práticas e até métodos de coaching, que são empregados na construção de hábitos de condução econômica.

Projeções para o segundo semestre

A empresa tem a expectativa de que 2022 seja o melhor ano de serviços da sua história no Brasil – e que atingirá os resultados esperados – dentre os quais está o acréscimo de 20% no portfólio (carteira de planos ativos) e recorde nas vendas do Programa de Manutenção Scania (PMS). Além de alta de 20% nos veículos conectados (chegando a 65 mil, entre caminhões e ônibus). Atualmente, a marca possui cerca de 2 mil ônibus conectados.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.