fbpx

Delphi Technologies destaca como fazer uma boa manutenção preventiva

Automóveis são máquinas que exigem cuidados muito maiores do que somente calibrar os pneus, abastecer o tanque de combustível ou completar o óleo do motor. Muitos motoristas procuram as oficinas somente quando enfrentam uma urgência, como o seu carro não funcionar mais. Mas a maneira mais segura e também econômica de lidar com o dia a dia do carro é criar o hábito da manutenção preventiva – muito melhor do que a simples manutenção corretiva.

Uma dica importante para o motorista é procurar centros automotivos modernos e bem profissionais, capazes de oferecer um registro detalhado de tudo que já foi realizado lá naquele veículo. E, assim, dar continuidade aos reparos no tempo correto, previsto pelos fabricantes e fornecedores do setor. Com experiência e muita tradição neste setor, a Delphi Technologies Aftermarket, uma marca BorgWarner, reforça a importância da manutenção preventiva e alerta para os principais itens de um veículo que precisam de uma atenção especial.

A manutenção preventiva tem o objetivo de evitar a necessidade de correções automotivas emergenciais – aquelas feitas de última hora apenas para o carro não ficar parado. Essa é uma estratégia altamente recomendada, pois reduz a chance de o automóvel apresentar problemas e realizar paradas não desejadas. Em geral, o conserto devido à quebra por desgaste excessivo de peças custará mais caro do que somente a troca dessas peças desgastadas numa manutenção programada.

O próprio condutor pode realizar uma primeira avaliação visual e observar possíveis anomalias no automóvel, como, por exemplo, um barulho estranho em algum local, trepidação ao dirigir, falhas no motor, fortes odores, aquecimento excessivo ou mesmo luzes de advertência acesas, entre outros pontos.

CONFIRA ALGUNS ITENS DE ATENÇÃO NO AUTOMÓVEL

Bobina de ignição

A bobina de ignição é uma peça fundamental para o funcionamento do carro e as crescentes demandas colocadas sobre esta peça podem resultar em desgaste e, consequentemente, falhas na função. A vida útil de uma bobina de ignição pode ser reduzida devido às más condições de uso do veículo, superaquecimento, umidade excessiva e falta de revisões nas velas, nos cabos e no alternador. A melhor maneira de evitar problemas na bobina é realizar a revisão preventiva do carro periodicamente, verificando o estado das velas, dos bicos injetores e, também, dos cabos de ignição, conforme a recomendação de cada montadora.

Bicos injetores

Responsável pela pulverização do combustível dentro da câmara de combustão, os bicos injetores proporcionam uma alta precisão ao injetar o combustível, diminuindo a emissão de gases, além de aumentar o desempenho do motor. Entre os principais problemas que podem afetar este componente estão o entupimento do filtro do injetor (causando fluxo baixo de combustível); o acúmulo de resíduos na placa diretora do injetor (que gera o spray e dosa o combustível, causando fluxo baixo ou desvio do spray que molharia a parede do coletor/válvula de admissão); e a degradação do filtro de combustível, o que é provocado pelo uso de “detergentes” e aditivos agressivos. O “sintoma” mais comum de um bico injetor com funcionamento comprometido, que pode facilmente ser notado pelo motorista, é a perda de performance ao dirigir

Compressores do ar-condicionado

O componente é considerado o coração do ar-condicionado, pois ele garante que o líquido refrigerante circule, possibilitando, assim, a troca e a dissipação do calor nos momentos adequados. Ou seja: um problema no compressor pode comprometer todo o processo de refrigeração do veículo. Uma limpeza mal feita do sistema provoca uma contaminação do compressor, pois não remove por completo os resíduos de óleo, criando uma camada de sujeira. Outro dano passível de acontecer é a quebra das placas, geralmente causada pela sucção e pela linha baixa de pressão.

Os compressores de ar-condicionado da Delphi Technologies foram desenvolvidos com o objetivo de proporcionar o máximo desempenho, melhor economia de combustível e emissão, maior o conforto ao motorista e ainda consumir 15% menos energia quando comparado com outros fabricantes. Seu design reduz o peso e o atrito, impactando diretamente na vida útil do componente e produzindo menos ruído.

BENEFÍCIOS DA MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Evita custos desnecessários

Geralmente, o custo da manutenção corretiva é muito maior do que a preventiva. Além disso, quando o consumidor agenda a ida ao mecânico, ele tem tempo de se programar financeiramente para os possíveis reparos – ao contrário das manutenções emergenciais, que geralmente se tornam gastos não previstos. 

Melhora no funcionamento dos equipamentos

Ao escolher fazer a manutenção preventiva, é provável que o mecânico encontre falhas existentes que ainda não estão se manifestando claramente para o motorista. Dessa forma, o problema será verificado e contornado logo em seu início. Em geral, isso evita maiores prejuízos, como a substituição da peça ou mesmo a quebra de outros componentes.

Gera mais confiança para o motorista

É comum que em períodos de férias ou situações de longas viagens, por exemplo, o proprietário fique receoso de que algo imprevisto aconteça. Por exemplo, o carro enguiçar ou ter alguma falha no sistema no meio da estrada à noite. Ao aderir à manutenção periódica, o motorista sente-se mais seguro ao dirigir, reduzindo bastante as chances de algum imprevisto mecânico ocorrer.

Aumenta a valorização do veículo

A preocupação em realizar a manutenção preventiva de forma periódica faz com que não aconteçam desgastes em excesso no conjunto mecânico do carro. Assim, ele não sofrerá danos desnecessários. No caso de uma futura revenda, o veículo certamente terá um valor superior a outro que não tenha tido tal tratamento.

Confira as principais dicas para o seu carro no portal da Revista Reparação Automotiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.