fbpx

O ano da Reposição Automotiva

Tudo sobre câmbio automatizado
24 de novembro de 2021
flixbus zf
ZF anuncia projeto para veículos comerciais pesados
24 de novembro de 2021

O ano da Reposição Automotiva

Vendas de automóveis seminovos e usados estão aquecidas e alavancam os negócios na reposição de peças e serviços do mercado independente

Relatório da Frota Circulante, elaborado pelo Sindipeças/Abipeças, com informações consolidadas até 2020, mostra que as recomendações de isolamento social, o fechamento do comércio, inclusive as concessionárias, e os protocolos de segurança adotados pela indústria, restringiram os volumes de produção e vendas de automóveis novos. 

De acordo com a ANFAVEA – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a produção de autoveículos novos diminuiu 31,6% e o licenciamento total sofreu queda de 26,2%. Sendo assim, em 2020, a frota brasileira cresceu menos de 1,0%, isso comparado a 2019. No total, o Sindipeças/Abipeças, contabilizou uma frota circulante de 46,2 milhões de unidades, divididas em automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, contra 45,9 milhões em 2019. A frota de motocicletas também apresentou queda, a qual acontece desde 2016. Por isso foram registradas 12,9 milhões de unidades nas vias públicas, o que representa retração de 1,7%. 

CONCENTRAÇÃO DA FROTA NOS ESTADOS
SÃO PAULO 29%
MINAS GERAIS 12,9%
PARANÁ 7,6%
RIO DE JANEIRO 7,3%
RIO GRANDE DO SUL 6,6 %

A distribuição geográfica da frota mostra que há maior concentração em 5 (cinco estados). Por isso, eles representam 64% de todos os autoveículos em circulação no Brasil em 2020. Os 36% restantes se encontram distribuídos por 22 unidades da Federação, com participações que variam de 5,5% (Santa Catarina) a 0,18% (Roraima).

O fato da pandemia gerar encolhimento da economia, provocar desabastecimento e falta de componentes para a montagem de veículos faz  a Anfavea prever que em 2021 as vendas de automóveis novos irão variar de 2,038 milhões a 2,118 milhões,  ou seja, com uma queda de 1% e se houver crescimento não ultrapassará os 3% na comparação com 2020.

Publicidade

Já a produção deverá variar entre 2,129 milhões e 2,219 milhões, o que representará um aumento de 6% a 10% quando comparado com o ano anterior. E as exportações, nas estimativas da entidade, ficarão em um intervalo de 357 mil a 377 mil unidades, alta de 10% a 16%. 

Resumo mensal dezembro 2018

O fato de cair a produção e as vendas de autoveículos novos, fez o segmento de usados e seminovos aquecer. Segundo dados coletados em 2018 pela FENABRAVE- Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores, com base no RENAVAM- Registro Nacional de Veículos Automotores, no total 9.277.254 unidades trocaram de proprietário. 

O crescimento destes negócios foi registrados também em 2019 com um total de 9.492.773, mas foi menor em 2020, por causa dos efeitos das restrições provocadas pela pandemia, a transferência de autoveículos usados e seminovos caiu 14,61% e chegou a 8.105.588 unidades.

Resumo mensal dezembro 2019

Resumo mensal dezembro 2020

Em 2021, até outubro, a FENABRAVE apurou que 8.067.371 autoveículos trocaram de proprietários, resultado 30,98% superior ao alcançado no mesmo período do ano passado.

Os automóveis usados são os maiores clientes das oficinas independentes, pois necessitam de revisões e manutenções periódicas, o que é uma ótima oportunidade  de negócios para os reparadores independentes e consequentemente para as indústrias de autopeças.

Resumo mensal dezembro 2021

publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *