fbpx

Unipac registra crescimento no mercado automotivo de reposição

test-drive veículo elétrico
Locadoras terão test-drive gratuito com elétricos mais vendidos no Brasil
23 de novembro de 2021
realidade aumentada
Ford usa Realidade Aumentada para reparos de veículos
23 de novembro de 2021

Unipac registra crescimento no mercado automotivo de reposição

unipac crescimento

O setor automotivo tem sentido os reflexos da retomada da atividade econômica global e o mercado de peças para reposição tem registrado crescimento, favorecendo empresas que estão preparadas para atender à demanda, como a Unipac – empresa do Grupo Jacto, considerada uma das indústrias de transformação de polímeros mais tecnificadas do Brasil -, que vem atingindo uma taxa de dois dígitos no ano nas vendas de seus produtos. 

Com estrutura para atender ao segmento de reposição automotiva com excelência, a empresa vem acertando em suas estratégias e as perspectivas são de crescimento em 2021. “Registramos elevação do volume de vendas em cerca de 25% em todas as linhas de produtos entre janeiro e setembro deste ano sobre o mesmo período de 2020. O destaque é a linha de tanques de combustível, com alta aproximada de 50% na mesma base de comparação”, comenta Luiz Henrique Taniguti, Gerente de Vendas do Segmento Automotivo da Unipac.

Os números positivos nas vendas da Unipac vem sendo puxado pelo mercado de veículos pesados, para o qual fornece peças que atendem montadoras e o segmento de reposição. Dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apontam que, no acumulado até outubro deste ano, a produção de caminhões, por exemplo, cresceu 91% se comparado ao volume do mesmo período de 2020. 

O reaquecimento do setor automotivo apresenta-se como tendência positiva em um cenário em recuperação, depois da redução da receita registrada nos meses de abril a junho do ano passado, em função da baixa atividade econômica causada pelas medidas sanitárias de combate ao coronavírus, e não suficientemente recuperadas no segundo semestre de 2020. Porém, o momento ainda exige cautela, considerando que a conjuntura provocou, também, a desorganização das cadeias logísticas nacional e internacional, responsável pela restrição de insumos que vêm prejudicando diversas cadeias produtivas, bem como da inflação, que eleva custos e compromete o consumo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *