Monroe apresenta simulações de dirigibilidade – Novidades

Monroe apresenta simulações de dirigibilidade

Schaeffler lança podcast com informações e bate-papos sobre o mundo corporativo
1 de fevereiro de 2021
Magneti Marelli lança sensores de freio ABS
1 de fevereiro de 2021

Monroe apresenta simulações de dirigibilidade

Sete situações, em vídeo, evidenciam a importância de manter os amortecedores em boas condições, para garantir a segurança e conforto dos passageiros do veículo

A Monroe apresenta vídeo com sete simulações que mostram a importância de manter os amortecedores funcionando sempre em boas condições. As imagens destacam como um veículo se comporta em dois cenários: um carro com amortecedores novos, e outro com apenas 50% da capacidade das peças.  

Conheça mais sobre cada uma das sete situações destacadas no vídeo:

1. Os efeitos dos amortecedores gastos na aderência e conforto

Os amortecedores controlam o movimento da mola helicoidal para maximizar o contato dos pneus com o solo. Com as peças gastas, esse contato é comprometido e o carro fica mais instável e com balanços excessivos.

Além de ajudar a manter a aderência à estrada, amortecedores em bom estado aumentam o conforto dos passageiros, pois faz com que a carroceria trepide menos.

2. Os efeitos dos amortecedores gastos no controle de direção e manobras

Curvas ficam ainda mais perigosas com os amortecedores em mau estado, comprometendo o controle de direção e da manobra.

Na simulação, é possível observar que em uma sequência de curvas entre cones, o veículo com apenas 50% do funcionamento dos amortecedores tem grande dificuldade em manter a estabilidade.

Neste caso, a substituição das peças desgastadas dará maior controle e estabilidade, além de proporcionar uma condução mais suave.

3. Os efeitos dos amortecedores gastos na distância de frenagem

Como os amortecedores têm uma influência direta na capacidade de aderência à estrada, a distância de frenagem também fica comprometida, exigindo maior distância para frear, mesmo em velocidades mais baixas. Por isso, o risco de acidente é alto.

Testes realizados pela fabricante Monroe mostram um aumento de 1,80 m na distância de frenagem em um veículo rodando na velocidade de 60 km/h, e com os amortecedores apresentando 50% de desempenho.

4. Os efeitos dos amortecedores gastos no controle e na estabilidade do veículo

Em curvas acentuadas, o controle do volante é mais difícil, já que a aderência ao solo está prejudicada.

Em uma animação em câmera lenta, é possível observar, no vídeo, a dificuldade do motorista em manter o veículo estável durante uma curva acentuada, assim como o comportamento inadequado dos pneus.

Níveis elevados de aderência à estrada e melhor controle durante manobras só são possíveis com os amortecedores em bom estado.

5. Os efeitos dos amortecedores gastos ao conduzir com chuva

Em situação de chuva, o veículo fica ainda mais instável e tem diminuição acentuada da aderência no solo, criando, assim, um cenário bastante perigoso.

Na simulação do vídeo, o veículo com 50% da capacidade de funcionamento dos amortecedores chega a não concluir uma curva acentuada, e sai da estrada.

Um conjunto de amortecedores em mau estado não garante contato permanente entre os pneus e o solo, condição essencial para a segurança dos passageiros e para evitar acidentes. Em dias chuvosos, isso permite a formação de uma camada de água entre os pneus, conhecido também como aquaplanagem.

6. Os efeitos dos amortecedores gastos ao conduzir com forte vento lateral

Veículos com amortecedores gastos têm instabilidade durante a condução, e ainda mais em situações com forte vento lateral, como pode acontecer em estradas e rodovias.

O automóvel, literalmente, balança, deslocando para os lados, já que os amortecedores gastos diminuem a estabilidade e aderência dos pneus no solo. Durante as curvas ou ao passar do lado de veículos maiores, como caminhões, a situação é ainda mais perigosa.

7. Efeitos dos amortecedores gastos na direção noturna

A movimentação excessiva de um veículo com amortecedores gastos produz variação do feixe luminoso dos faróis, alterando o campo de visão dos motoristas. Além disso, atrapalha outros condutores no sentido contrário com o desequilíbrio da luminosidade dos faróis.

Confira o vídeo acessando o link https://youtu.be/c4o9FVWiSho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *