Índice de empregabilidade no setor de distribuição de autopeças mantém estabilidade

Índice de empregabilidade no setor de distribuição de autopeças mantém estabilidade

Índice de empregabilidade no setor de distribuição de autopeças mantém estabilidade

Basket from a shop full of auto parts. Auto parts store. Automotive basket shop.

A pandemia, provocada pela COVID-19, trouxe impactos negativos para diversos setores da economia não só no Brasil, mas no mundo. Junto com o isolamento social veio também restrições de restrição de funcionamento e diminuição da renda da população. Muitas empresas fecharam, outras usaram benefícios, como a suspensão de contrato de trabalho ou redução da jornada, e até mesmo reduziram seu quadro de colaboradores. “Responsáveis pela manutenção de veículos, incluindo ambulâncias, bombeiros, polícia e frotas de órgãos púbicos e transporte privado emergencial, as empresas de reparação automotiva, consideradas serviços essenciais, foram autorizadas a ficar com portas abertas durante o isolamento, o que acabou gerando demanda de autopeças. Por outro lado, o comércio de autopeças atuou, inicialmente, com entregas delivery e drive-thru, e, em seguida, houve a reabertura. Isto permitiu estabilidade ao setor de distribuição e que grande parte dos empresários mantivessem os empregos”, afirma Rodrigo Carneiro, presidente da ANDAP – Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças.

Antes de entrar em vigor a quarentena, o número de funcionários, em fevereiro, cresceu 1,3%, enquanto o turnover ficou em 4,4%, de acordo com indicadores da ANDAP sobre o setor de distribuição de autopeças. Em março e abril, estes números se mantiveram estáveis, 1,5% e 4,6%, e 0,8% e 4,8%, respectivamente. No mês de agosto, o quadro de colaboradores registrou, após seis meses de pandemia, pequena redução, de 4,9%. A rotatividade de profissionais nas empresas contabilizou 3,2%. “Os resultados mostram o esforço dos distribuidores de autopeças em manter suas equipes de colaboradores mesmo com todas as dificuldades criadas pela pandemia da COVID-19”, comentou.

As medidas do governo que possibilitaram redução de jornada, suspensão de contrato de trabalho e férias, associadas ao serviço de manutenção de veículos que foi considerada atividade essencial, foram essenciais para o setor de distribuição conseguir manter índices positivos de empregabilidade no setor de distribuição de autopeças.    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *