Sensor de fluido de freio, a importância do bom funcionamento deste item – Revista Reparação Automotiva

Sensor de fluido de freio, a importância do bom funcionamento deste item

Sensor de fluido de freio, a importância do bom funcionamento deste item

Nesta edição, vamos falar sobre sensor de fluido freio com o reparador Ricardo Tatiyama, proprietário da ABC Freios, de São Caetano do Sul (SP). Iremos abordar o sensor de nível de fluido de freio – o qual muitos mecânicos não dão a devida importância, porém se este item vir a falhar pode comprometer a segurança do veículo. 

Iremos explicar o funcionamento do nível de fluido de freio: o sensor de nível existe para avisar ao condutor que quando o nível está abaixo do mínimo, e ele acende uma luz no painel, conjugados com os freios de estacionamento. Essa luz sem acender, o condutor não saberá se está faltando fluido de freio. E se este fluido começa a baixar muito, ele vai perder o freio e, consequentemente, o motorista estará correndo risco e os terceiros também. O teste que é feito é muito simples:

Procedimento 

1. Basta remover a tampinha do reservatório, deixá-la suspensa com a boia toda abaixada e verificar no painel se a luz está acendendo ou não.

2. Dentro do veículo, podemos notar que a lâmpada de aviso está acesa. Porém, ela está acesa porque o freio de estacionamento está puxado. Abaixaremos o freio de estacionamento e a lâmpada não pode apagar.

A luz deveria ficar acesa, indicando ao condutor uma anomalia no sistema. Com um simples teste realizado, constatamos que o sensor de nível não está funcionando corretamente, a luz apagada pode indicar mau contato. 

 3. Bom, removeremos a tampa e faremos um teste em bancada. 

4. Com auxílio de um multímetro, faremos o teste. 

Colocamos alguns conectores para facilitar a execução do processo. Vou testar o sensor de nível que foi retirado do veículo e um outro sensor de nível de outro carro que está legal. 

Então, vamos lá. Colocamos no pino e não está com valor nenhum, no multímetro. Constatando assim que não está funcionando. Pegaremos agora o outro sensor de nível, que está bom: está me dando um valor; isso comprova que o outro sensor não está legal. 

5. Vamos desmontar para confirmar se está com mau contato nos terminais. Tiramos a tampa, a borracha.

6. E aqui a gente já nota que está com bastante sujeira. E os contatos também estão bem sujos. 

Então, vamos fazer a limpeza dessa sujeira para ver o funcionamento da boia. 

7. Agora faremos a limpeza dos contatos. Podemos usar uma chave de fenda ou alguma outra ferramenta dura para fazer a limpeza dos dois pinos de contato. 

Estamos fazendo a limpeza da arruela que encosta nos contatos e a limpeza é simples: só tirar o zinabre ou a sujeira que estiver para ter um bom contato com os conectores. 

8. Após, feita a limpeza dos terminais, a limpeza da tampa deve ser realizada com água e sabão para que possa ser feito o teste de funcionamento.

Uma boia de nível com uma situação de nível baixo e agora está funcionando corretamente.

Entre o teste, desmontagem e limpeza, demoramos cerca de 10 minutos para realizar o procedimento. 

9. Faremos, então, o teste no veículo. Como constatamos na bancada, o sensor funcionou e agora vamos testá-lo no carro. Prenderemos o conector e deixaremos aqui o sensor de nível como se estivesse com nível baixo. Boia toda para baixo. 

10. E vamos lá no painel para ver se está funcionando. Logo, dentro do veículo, vamos fazer o mesmo procedimento que fizemos quando o sensor de nível estava ruim. Abaixaremos o freio do estacionamento, a luz de aviso ficará acesa porque o sensor de nível está lá como se estivesse sem fluido de freio. Vamos lá!

Abaixamos o freio de estacionamento e a luz permanece acesa. Está correto o funcionamento do sensor de nível. 

Espero que essa dica tenha contribuído para o dia a dia da oficina, pois é um item que nós reparadores não damos muita importância, e que é um produto de muita relevância no sistema de freio. E para que o sistema de freios esteja funcionando 100%, esse item tem que estar operando perfeitamente. E fica aí a minha dica. 

Os comentários estão encerrados.