Range Rover Evoque’13, motor 2.0 turbo com perda de potência – Revista Reparação Automotiva

Range Rover Evoque’13, motor 2.0 turbo com perda de potência

Range Rover Evoque’13, motor 2.0 turbo com perda de potência

Evoque com motor 2.0 turbo e perda potência; giro não sobe, não troca de marcha e, consequentemente, não passa de 60 km/h 

Guilherme Guimarães, proprietário da HAWKS REPAIR, oficina mecânica situada na Mooca, Zona Leste de São Paulo, conta o caso de uma Evoque que chegou com relato de que, na estrada, o carro teve perda de potência, parou de trocar de marcha, giro não subiu e, consequentemente, não passava acima de 60 quilômetros por hora. “E agora acompanhem conosco aqui como nós desenvolvemos o diagnóstico”. 

Procedimento

Após recebermos o veículo, mediante o uso de scanner, nós fomos fazer um diagnóstico, uma varredura eletrônica do veículo para ver quais erros estavam registrados na memória. Com isso, encontramos alguns erros no módulo do câmbio, que comentaremos um pouco mais tarde, e o erro P0299 está correlacionado com o turbo compressor. 

A memória de falha foi apagada e o veículo foi colocado em teste de rodagem para tentar reproduzir esta falha com mecânico para ter uma sensação melhor com o momento em que essa falha acontece e como desenvolver um diagnóstico. Durante o teste de rodagem, o carro apresentou as mesmas falhas relatadas pelo cliente que são: a perda de potência, o veículo não desenvolve velocidade e não troca de marcha. 

Aqui ele já está no elevador novamente, fizemos o escaneamento eletrônico e o erro persiste. Então, o erro que a gente comentou no começo desta reportagem voltou a ocorrer e agora faremos uma análise no cofre do motor para identificar se é uma falha mecânica ou uma falha eletrônica. 

Pessoal, antes de fazer uma desmontagem do componente completo, vamos mostrar o passo a passo que nós fizemos para ter certeza do diagnóstico que estávamos realizando nesse momento. Então, o componente que poderia gerar essa falha é a válvula de abertura da West Gate. Como fizemos o diagnóstico desse componente?

Utilizando recursos como simulador de sinal e osciloscópio, entendemos qual o sinal que chega nessa válvula e com isso embarcado conseguimos decifrar esse sinal e comprovar que o componente estava ok. Passando para uma avaliação do conjunto turbocompressor, sem tirar ele do veículo. 

Ainda com o conjunto montado no carro, nós realizamos a desmontagem da mangueira de alimentação de ar, da parte fria da turbina e utilizando um boroscópio, nós conseguimos analisar o estado geral do eixo da turbina e das palhetas. Foram identificadas algumas barcas não características deste componente e aí percebemos que o defeito estava no conjunto turbocompressor. E, assim, decidimos fazer a desmontagem já sabendo que seria necessário algum tipo de manutenção deste componente. Ou a revisão dele ou a troca completa. 

Agora, nós temos aqui na bancada o componente – que já foi retirado do veículo, a parte quente do turbo e a parte fria. 

E, nessa análise para cá, nós chegamos a constatar o que havíamos visto pelo boroscópio: que o eixo está danificado, travado e suas palhetas também estão danificadas. 

Durante o teste de rodagem, sentimos um odor de gases dentro do carro e precisávamos descobrir de onde ele vinha. Para isso, analisamos o coletor de escape e vimos aqui uma trinca na região da solda, por onde ocorria o escape dos gases. Diante desse cenário, e como já tínhamos uma aprovação prévia das peças e da mão de obra, solicitamos o novo componente e assim que chegar faremos a montagem seguindo os padrões do fabricante, torques de aperto e sequências de montagem, apagaremos os erros e faremos a volta do teste de rodagem e aí voltaremos para contar como o veículo ficou. 

Dando sequência à fase final do vídeo, estamos aqui com a Evoque e foi feito o processo de montagem, trocado o óleo do motor e, também, todo o líquido de arrefecimento – já que se perde muito líquido durante a desmontagem. No primeiro momento, fizemos a varredura do carro, apagamos os códigos de falha e antes da volta de teste, foram monitorados e todos os parâmetros estavam funcionando. 

Agora a gente chegou a dar volta de teste, o veículo se comportou bem, a potência voltou, não tivemos mais nenhuma luz no painel e logo, antes da entrega para o proprietário, vamos fazer a última varredura para ver se tem algum erro temporário ou permanente registrado. Não tendo nenhum erro, é só fazer a entrega. Vamos dar sequência aqui, o carro já está pré-selecionado, opção de motor – está acessando neste lugar – e a adoção de códigos aparece perfeita:

Land Rover > Nenhum código presente.  

Com isso, damos fim à matéria de troca da turbina da evoque. Se você gostou desse procedimento, deixe seus comentários abaixo e nos siga nas redes sociais. Obrigado e até o próximo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *